UPA São José, em Campinas.
Wagner Souza
UPA São José, em Campinas.


Leia Também

Anunciado no início do ano pela Prefeitura de Campinas para reduzir a circulação de infectados com covid-19 ou gripe, o atestado sanitário registrou alta procura nas últimas semanas.

Somente nos 12 primeiros dias de 2021, foram 1.903 pedidos. O número é 12,5 vezes maior do que todo o mês de dezembro, quando foram feitas 152 solicitações ao município.

O documento, que é oferecido gratuitamente pela Administração, serve para que os contaminados com sintomas leves causados pelos vírus possam se ausentar do trabalho por três dias.

O período mínimo é emitido em conjunto com um encaminhamento para a pessoa ser avaliada, testada e receber um atestado médico para completar o isolamento por 14 dias, se necessário.


A secretaria munuicipal de Saúde, porém, ressalta que o solicitante que preencher as fichas com informações falsas pode responder judicialmente. 

PASSO A PASSO

O atestado é válido para quem mora ou trabalha na cidade e pode ser solicitado por meio de autodeclaração preenchida no endereço covid-19.campinas.sp.gov.br/atestado-sanitario , ou então pelo serviço telefônico 160.

Para isso, é necessária a presença de dois ou mais desses sintomas de síndrome gripal e que são compatíveis também com a covid-19: febre/sensação de febre, coriza/nariz escorrendo, tosse seca, congestão nasal/nariz entupido, dor de garganta, tosse com catarro, dor no corpo, perda de olfato, perda de paladar.

Os pedidos serão direcionados a um profissional de saúde que entrará em contato por telefone com o solicitante. O trabalho será feito por uma equipe do Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) da pasta de Saúde. Os dados são avaliados e o atestado é enviado em até 24 horas, por um e-mail.

EXEMPLO

A alta procura por atestados sanitários em meio ao momento de grande procura em hospitais e de ocupação crescente nas vagas de UTI (unidade deterapia intensiva) e enfermaria fizeram o prefeito Dário Saadi (Republicanos) citar a medida em Campinas como exemplo a ser seguido pelo País.


Durante reunião com os membros da diretoria executiva da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), da qual é diretor de saúde, o responsável pela gestão municipal lembrou que a prática pode garantir agilidade e evitar que a pessoa que tem direito ao atestado precise se dirigir até uma unidade de saúde.

"Apenas nos primeiros dez dias, o atestado sanitário tirou quase 3 mil pessoas das filas. São pacientes que não vão precisar aguardar por atendimento junto a pessoas com sintomas de gravidade", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários