Vacinas serão aplicadas nas escolas municipais de Campinas.
Eduardo Lopes/PMC
Vacinas serão aplicadas nas escolas municipais de Campinas.


A secretaria de Saúde de Campinas anunciou na tarde des sexta-feira (18) que planeja para a segunda (21) o início da vacinação infantil contra a Covid-19 em escolas.

Essa imunização no ambiente escolar, tanto para unidades municipais como estaduais, é voltada para crianças de 5 a 11 anos.

Em nota oficial hoje, a pasta disse que a abertura da vacinação será às 10h, na Escola Municipal de Ensino Fundamental/Educação de Jovens e Adultos "Oziel Alves Pereira".

Na ocasião, os secretários de Saúde, Lair Zambon, e de Educação, José Tadeu Jorge, estarão disponíveis para esclarecer detalhes dessa medida. Hoje, a Prefeitura informou que não haverá posicionamentos sobre a vacinação infantil em escolas. 

Leia Também

Leia Também

ALERTA

Em Campinas, a Saúde emitiu um alerta nesta semana por conta da baixa adesão de pais na imunização de crianças. Balanço divulgado na terça-feira (15) aponta cobertura de 36% na vacinação contra a covid-19 de crianças de 5 a 11 anos.

Para a pasta, é preciso ter um público infantil vacinado maior, pois somente assim a doença avançará menos neste grupo.

"A gente no início de fevereiro estava com quase 20% da população desta faixa etária vacinada. Nesses últimos 15 dias, avançamos para cerca de 36%. Mas a meta é chegar aos 90%. Para que consigamos proteger essa faixa etária como um todo. Sem isso, ficamos criando espaços onde o vírus pode permear e fazer com que disseminamos ainda mais a doença", disse Priscilla Bacci Pegoraro, enfermeira e assessora técnica do Devisa (Departamento de Vigilância Epidemiológica

NO ESTADO

A vacinação infantil em escolas foi anunciada nesta semana, na quarta-feira (16), pelo governo João Doria (PSDB). O estado de São Paulo criou a a "Semana E" de imunização.

A iniciativa tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal entre as crianças de 5 a 11 anos e ocorre de 19 a 25 de fevereiro em todo o estado.

De acordo com a gestão Doria, os municípios que aderirem poderão vacinar as criança com apenas um documento de concordância dos pais ou responsáveis, que não precisarão estar presentes no momento da imunização.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários