Bombeiros localizam avô e neto que desapareceram em lagoa
Reprodução: ACidade ON
Bombeiros localizam avô e neto que desapareceram em lagoa


O Corpo de Bombeiros localizou na manhã deste domingo (27) o avô e o neto que desapareceram enquanto nadavam em uma lagoa em Paulínia.

O caso aconteceu no bairro Serra Azul, na Rua Orlando Ferreira de Melo, na tarde de ontem. De acordo com familiares, a criança tinha 5 anos e o avô 42 anos.

A informação é que os dois se afogaram no momento em que o homem tentou atravessar a lagoa com a criança no ombro. A mãe da criança foi quem pediu ajuda e acionou a corporação. 

BUSCAS 

As buscas começaram na tarde de ontem e continuaram durante o início da noite apesar da falta de iluminação. As equipes usaram cilindros de oxigênio para fazer mergulhos na lagoa. A Defesa Civil também foi ao local para ajudar no atendimento. 

Os bombeiros informaram que retomaram as buscas neste domingo logo ao amanhecer com uma nova equipe.  Os corpos do avô e do neto foram encontrados por volta das 10h30.

Segundo o sargento urbano dos bombeiros de Paulínia, o maior desafio no trabalho de resgate foi a falta de visibilidade no local.  

Em função das chuvas, a água está barrenta.  Os bombeiros tiveram que tatear o fundo e retirar os restos de material de pesca e galhos depositados no solo.

Leia Também

Ainda de acordo com o sargento os corpos foram encontrados longe do local onde os dois foram vistos afundando. Avô e neto estavam cerca de dois metros de distância um do outro.

alt
Corpos do avô e do neto foram encontrados (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

RECOMENDAÇÃO 

Sobre o caso, os bombeiros reforçam que é preciso cuidado ao nadar em lugares sem supervisão. 

"Têm alguns pontos com cachoeira, ou curva de rio, que o pessoal acaba querendo acessar. Esses locais não são seguros, por mais que a pessoa conheça e vá frequentemente. Na época das chuvas ou da seca, o fundo do rio vai alterando. Tem a presença de correntes, buracos, e a pessoa se coloca em risco desnecessário. O alerta geral é ir para locais preparados e não em lagoas, rios", disse o tenente da corporação Pedro Henrique Borges Marques. 

Ele recomendou ainda que é preferível optar em ir a uma piscina pública ou em clubes particulares, que tenham a presença de um salva-vidas que fazem o trabalho de prevenção.


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários