Fundação Casa abre sindicância para apurar princípio de rebelião (foto ilustrativa)
Marcos Santos/USP Imagens
Fundação Casa abre sindicância para apurar princípio de rebelião (foto ilustrativa)


A Corregedoria Geral da Fundação Casa abriu uma sindicância para apurar o princípio de uma rebelião na unidade da Fundação Casa, na noite de ontem, no San Martin, em Campinas.

O coordenador e um funcionário da unidade ficaram feridos depois de serem agredidos por um grupo de internos. Ainda não se sabe o que causou a rebelião. 

Em nota, a Administração informou que hoje a Casa Campinas atende 40 jovens, e a capacidade é de 56.

Leia Também

"O Judiciário e os familiares dos jovens foram informados do ocorrido. Todos os adolescentes envolvidos passarão pela Comissão de Avaliação Disciplinar, que analisará as sanções cabíveis aos envolvidos", disse a instituição, afirmando que os dois funcionários que foram feridos passaram por atendimento médico e estão bem. 

PRINCÍPIO DE REBELIÃO

Leia Também

De acordo com as informações da PM (Polícia Militar), os internos simularam uma briga para atrair os trabalhadores. Ao tentar conter os jovens, o coordenador e um agente foram feitos reféns e receberam socos e chutes. 


Apesar de acionada, a PM permaneceu do lado de fora da unidade e a situação foi controlada pelos próprios trabalhadores. O coordenador da Fundação Casa e o funcionário foram socorridos e encaminhados à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Padre Anchieta. Eles já tiveram alta hospitalar. 

Ainda segundo a polícia, os internos não usaram armas na ação e o terceiro funcionário que foi feito refém não ficou ferido e não precisou de atendimento. Ao menos três viaturas foram até o local, que permanecia tranquilo na madrugada desta sexta (25).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários