Trem Intercidades: governo admite entraves e não dá novo prazo para edital
Reprodução: ACidade ON
Trem Intercidades: governo admite entraves e não dá novo prazo para edital


O governo de São Paulo admitiu entraves no projeto do Trem Intercidades, que deve ligar Campinas, Jundiaí e São Paulo usando a malha já existente.

De acordo com a gestão Doria, a publicação do edital do projeto deverá ser realizada após a resolução de entraves de convênio que estão pendentes com a MRS Logística e com o Governo Federal.

No entanto, em agosto do ano passado, o governo informou que o edital seria publicado em dezembro de 2021. A data foi dada durante audiência pública do projeto, feita no Paço Municipal, em Campinas.

Desde então, apesar disso, o projeto não saiu do papel.
Sobre o caso, o governo disse que somente com as questões pendentes do convênio resolvidas o edital será publicado. Questionado, o Estado não explicou que questões são essas.

Já a Superintendência de Ferrovias da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) orientou que a concessionária MRS fosse procurada. 

Em nota, a MRS disse que: "vem evoluindo, em tratativas constantes, junto à CPTM, com o objetivo de firmar o convênio citado entre as duas instituições".

Leia Também

Ainda em nota, disse ainda que "não tem dúvidas de que a segregação entre os trens de carga e de passageiros na Região Metropolitana de São Paulo trará ganhos significativos para ambos os sistemas".

O governo federal também foi procurado, mas não retornou o pedido da reportagem.

O TREM

O projeto prevê, na fase avançada, 101 km de extensão e contará com um serviço expresso entre Campinas, Jundiaí e São Paulo, e outro serviço parador entre Campinas e Francisco Morato, atendendo às cidades Louveira, Valinhos e Vinhedo.

A expectativa é de atender até 60 mil passageiros/dia em todos os serviços.
O prazo de execução total do projeto é de 7 anos, a partir da assinatura do contrato, com possibilidade de entrega do serviço do Trem Intercidades em 4 anos.
"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários