Após arrastão, pais protestam e fazem reunião em escola
Reprodução: ACidade ON
Após arrastão, pais protestam e fazem reunião em escola

Os pais dos alunos da Escola Estadual Dr. Newton Oppermann, no Jardim Florence, em Campinas, organizaram um ato em frente à unidade nesta quinta-feira (12) depois que o local foi alvo de um arrastão na noite de ontem (11).

O grupo se concentrou em frente ao portão do estabelecimento e reclamou da demora em ser recebido pela direção. "A gente procurou, mas não tivemos esse retorno", conta uma mãe. Depois de minutos de espera, a entrada foi liberada.

Do lado de dentro, os pais cobraram a adoção de medidas de segurança. A reunião, porém, não foi acompanhada pela reportagem da EPTV Campinas. Questionada sobre o assunto, a pasta estadual de Educação enviou uma nota.

De acordo com o posicionamento da secretaria, a direção da escola está tomando providências para aumentar a segurança no local. Além disso, diz que disponibilizou atendimento psicológico para prestar apoio aos alunos.

Além dos pais, viaturas da PM (Polícia Militar) também foram até o local na noite desta quinta. O monitoramento também aconteceu durante o dia. O caso é investigado pela Polícia Civil, mas até o momento nenhum suspeito foi preso.

OBRIGAÇÃO DO ESTADO


A suspeita, conforme os relatos das vítimas, é que os criminosos invadiram a escola estadual depois de pular um dos muros do local. Partes dos ferros e das grades que estavam danificadas receberam reparos e consertos ao longo do dia.

O advogado Bellini Júnior vê o caso como falha do Estado. "A obrigação da segurança é um dever constitucional, seja no ambiente interno ou no externo. É o caso de uma escola estadual gerida pelo governo do estado de São Paulo", diz.

MEDO

Também nesta quinta, os pais relataram medo e desejo de mudar os filhos de escola. "Ela (minha filha) chegou em casa com alguns amigos chorando e relatando o que aconteceu, que entraram armado, roubaram celular. A gente reivindica segurança em tempo integral para as crianças", disse Dinei Ferreira.

Por causa da insegurança, uma mãe afirmou que vai transferir a filha de escola. "Eu não queria, mas vou tirar. É do lado da minha casa, mas vou tirar. Quem garante que não vão entrar em outra sala? O que nos deixa chateados também é que a secretaria não deu nenhuma resposta", desabafou Zilma dos Santos.

A AÇÃO

Dois criminosos armados invadiram a escola, no Jardim Florence e foram até uma sala de aula, onde roubaram os estudantes. Eles fugiram levando celulares, relógios e colares. As câmeras da escola flagraram parte da ação (veja abaixo).

No vídeo, é possível ver quando a dupla vai até uma sala de aula. Um deles entra e o outro fica na porta. Em seguida o segundo criminoso também entra para apoiar o roubo. Depois, eles fogem. Um deles levava uma mochila nas costas. 



"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários