Moradores caminham na região do Ouro Verde.
Gilson Machado
Moradores caminham na região do Ouro Verde.


O feriado de Corpus Christi , antecipado para a última terça-feira (26) em Campinas , teve o pior índice de isolamento social em 11 dias, de acordo com dados divulgados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo.

A taxa foi de 46%, maior apenas que os 43% registrados no dia 15 de maio, uma sexta-feira, data a partir da qual a menor taxa vinha se mantendo em 47%. Na quarta-feira (27), último dia do do feriado prolongado, no entanto, o isolamento subiu para 49%, número acima do que vinha sendo registrado nos dias de semana.

Os feriados de Corpus Crhisti, celebrado em 11 de junho, e da Consciência Negra, de 20 de novembro, foram antecipados pela Prefeitura para os dias 26 (terça-feira) e 27 de março (quarta-feira), respectivamente, para tentar aumentar o isolamento na cidade.

Além disso, o 9 de julho, feriado da Revolução Constitucionalista, foi antecipado para dia 25, pelo governador João Doria. No dia 25, a taxa de isolamento foi de 48%, mesmo número registrado uma semana antes, no dia 18, quarta-feira de dia útil.

Leia também: Plano de Doria: Campinas pode reabrir comércio, shoppings e escritórios

Do período do dia 16 ao dia 26 de maio, a taxa mais alta foi registradas em dois domingos, dias 17 e 24, com 54% de isolamento . Já foi comprovado que os números aumentam nos finais de semanas, por isso se acreditava que feriados antecipados ajudariam a manter o índice alto.


    Veja Também

      Mostrar mais