Cotuca deve voltar a funcionar na rua Culto à Ciência
Reprodução/Unicamp
Cotuca deve voltar a funcionar na rua Culto à Ciência


Os próximos processos seletivos para ingresso no Cotuca e no Cotil , colégios técnicos de Campinas e Limeira , respectivamente, contarão com um sistema de cotas étnico-raciais e sociais . A decisão foi tomada nesta terça-feira (02), em Sessão Ordinária do Conselho Universitário (CONSU) da Unicamp , presidida pelo reitor Marcelo Knobel.

O projeto aprovado determina que 70% das vagas de cada curso sejam destinadas a alunos que tenham cursado todo o ensino fundamental II na rede pública de ensino. Além disso, 35% dessas vagas serão destinadasestudantes pretos, pardos e indígenas.

Leia também: Mais de 2,3 mil empresas já emitiram certificado para retomar atividades

Tanto o Cotuca quanto o Cotil são administrados pela Unicamp , portanto a decisão é válida para os dois cólegios e já é valido para o ingresso em 2021, quando o Cotuca deve voltar a operar no seu antigo prédio, na rua Cultu à Ciência. Apesar disso, cada um deles continua com seu próprio processo seletivo.

O sistema de cotas para os colégios técnicos é uma reinvidicação antiga, e só foi colocada em pauta pela Unicamp após a pressão de organziações estudantis em conjunto com o movimento negro. A proposta foi aprovada pelo Cotuca e pelo Cotil ainda 2018, mas precisou passar por uma série de instâncias até chegar à reta final, nesta terça.

    Veja Também

      Mostrar mais