Jonas Donizette ainda estuda reabertura de restaurantes em Campinas
Carlos Bassan
Jonas Donizette ainda estuda reabertura de restaurantes em Campinas


O governador João Doria e o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi , reforçaram nesta quarta-feira (03) que prefeitos de cidades paulistas não poderão fazer adaptações no plano de reabertura econômica do Estado . Momentos após o pronunciamento de Doria, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) , afirmou que ainda estuda a possibilidade de autorizar a abertura de restaurantes na hora do almoço, mas que não pretende acionar a Justiça;

"Hoje vai ser um dia longo. Estão em reunião nesse momento o doutor Panutto (Peter, secretário de Assuntos Jurídicos) e o doutor Carmino (de Souza, secretário da Sáude, com o Ministério Público Estadual, e o Ministério do Trabalho. Depois, devemos ter uma reunião no período da noite", comentou Jonas.

"Eu devo, entre amanhã e terça-feira me posicionar sobre essa questão (reabertura dos restaurantes). Eu já deixei claro que não pretendo fazer judicialização.Eu tenho a legitimidade de propor minhas ideias, mas existe uma escala de ordem governamental que é importante que a gente siga no momento", completou.

Campinas foi enquadrada na fase 2, zona laranja do Plano. Com isso, a cidade está autorizada a retomar parcialmente as atividades de comércio de rua, shoppings, escritórios, imobiliárias e concessionárias. Apesar disso, Jonas chegou a anunciar, durante a semana passada, que restaurantes poderiam abrir no horário de almoço, porque ele notou muitas pessoas consumindo marmitas na rua.

Sem autorização

A permissão para reabertura parcial de restaurantes só é autorizada para cidades classificadas como zona amarela, fase 3, portanto Campinas não pode aplicá-la. 

"Infelizmente, neste momento, o centro de contingência não vai autorizar nada diferente do que está previsto no Plano São Paulo", disse o secretário estadual Marcos Vinholi nesta quarta-feira quando questionado sobre a autonomia dos prefeitos.

Leia também: Pandemia dificulta acolhimento a dependentes químicos em Campinas

Já o governador João Doria, disse que os prefeitos que tomarem ações não previstas pelo Comitê de Contingência da Covid-19 "deverão responder ao Ministério Público".

"As regras têm que ser obedecidas, por isso foram construídas a várias mãos. Não é pela ideia de um prefeito, com todo respeito, que vai haver insubordinação. Não tome iniciativas sem nos consultar e sem seguir as orientações do comitê de saúde e portanto à revelia do Plano São Paulo", disse o governador.

Classificação

Durante a coletiva desta quarta-feira, Jonas Donizette mostrou, mais uma vez, insatisfação com a classificação de zona laranja atribuída a Campinas. 

O prefeito mostrou animação, entretanto, ao comentar que conversou com o secretário Marcos Vinholi e recebeu a informação de que a cidade pode avançar para a fase 3 (amarela), em breve, apesar de achar que o correto seria estar na fase 4 (verde).

"Tem uma boa notícia. Nessa conversa com o Vinholi, ele disse que Campinas está muito pero da cor amarelo – mas eu já disse que se dependesse de Campinas estaríamos na cor verde", disse.

A reabertura gradual da economia em Campinas estava marcada para começar no dia 1º de junho, mas foi adiada dois dias antes, por causa da falta de leitos de UTI e da alta demanda de atendimento a pacientes de cidades da região. Agora, a retomada está marcada para o dia 8, mas serão feitos ajustes em relação aos anúncios feitos na semana passada, inclusive a respeito dos restaurantes.

    Veja Também

      Mostrar mais