Pandemia gerou grande impacto na geração de empregos na RMC
Carlos Bassan
Pandemia gerou grande impacto na geração de empregos na RMC


Depois de apresentar um saldo positivo de 9,16 mil postos de trabalho , entre janeiro e fevereiro, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) registrou um fechamento em massa de vagas desde o início da pandemia de Covid-19 . Segundo estudo realizado pelo Observatório PUC-Campinas, abril terminou com saldo negativo de 19.089.

Desse total, 10.393 vagas foram fechadas no município de Campinas . A sequência de cidades da RMC com maior índice tem Americana, Indaiatuba, Valinhos e Sumaré.

“As medidas de distanciamento social adotadas a partir de março para evitar o aprofundamento da crise sanitária e o colapso no sistema de saúde tiveram um forte impacto sobre a economia, alterando os fluxos de demanda e de produção. Observa-se, em março, uma redução de 8,1 mil postos de trabalho, seguida por uma queda de 20.565 postos em abril”, explica a economista Eliane Rosandiski.

O setor mais prejudicados foi o Comércio, com perda próxima de 5 mil postos. Em seguida, estão os Serviços Técnicos e os Serviços de Alimentação, que fecharam 3,9 mil e 2,9 mil postos, respectivamente. Além disso, estima-se que tenham sido perdidas 4,1 mil vagas na Indústria de Transformação.

Leia também: Pandemia dificulta acolhimento a dependentes químicos em Campinas

MP 936

De acordo com o estudo, a Medida Provisória 936 , que determinou a flexibilização nos contratos de emprego durante a pandemia, ajudou a preservar cerca de 159,8 mil empregos, apesar de trazido reduções drásticas sobre a renda dos trabalhadores.

“Os dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), do IBGE, apontam para uma queda de 16% da massa de rendimento dos ocupados, além da alta da vulnerabilidade em função do número de pessoas em situação de desalento. É uma crise sem precedentes, que ainda está em curso e com consequências imprevisíveis”,diz Rosandiski.

Retomada

O prefeito Jonas Donizette publicou no Diário Oficial desta quinta-feira (04) o decreto que libera a retomada parcial dos comércios de rua, shoppings e escritórios . Os estabelecimentos poderão funcionar apenas por 4 horas, com 20% da capacidade total e adotando medidas de prevenção contra a Covid-19. Restaurantes não foram colocados na lista.

    Veja Também

      Mostrar mais