Asmáticos estão sendo confundidos por notícias falsas.
shutterstock
Asmáticos estão sendo confundidos por notícias falsas.


Notícias falsas sobre os cuidados que asmáticos devem tomar em relação à Covid-19 estão causando confusão na cabeça de muitos portadores da doença. Coordenador do Ambulatório de Doenças Pulmonares Difusas /Intersticiais do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, o pneumologista Ronaldo Macedo percebeu isso quando começou a atender uma quantidade considerável de pacientes com dúvidas recorrentes.

Seja no HC, no hospital particular em que trabalha ou em seu consultório, Macedo tem recebido asmáticos que desejam saber se devem parar de tomar medicações, pois receberam informações de que elas agraviariam possíveis quadros de Covid-19 . Outros perguntam se o uso da 'bombinha de asma', nome popular do corticoide inalatório, aumenta o risco de ser infectado pelo novo coronavírus, e há até aqueles que ouviram dizer que asmáticos são imunes.

"Nessa época do ano, com essa mudança de temperatura, nós costumamos ter mais asmáticos indo ao consultório ou hospitais, mas esse ano eu percebi que está mais frequente, muito para tirar dúvidas em relação à asma com o coronavírus, com essa associação, se deve ou não ser suspensa a medicação. Eu diria que pelo menos 40% dos pacientes que nos procuram têm essa dúvida", relata o pneumologista.

Fontes

De acordo com Macedo, os pacientes dizem que leram esse tipo de informação nas redes sociais ou que as ouviram de pessoas conhecidas.

Leia também: Pandemia dificulta acolhimento a dependentes químicos em Campinas

"Eles acabam dizendo que ouviram falar, no boca a boca, ou leram na internet, leram em um site ou rede social, não vem uma informação precisa. Eles acabam pegando essa informação, ela vai sendo passada. O bom é que eles fazem o correto, nos procuram para ser avaliados, tirar dúvidas com o médico", avalia.

Orientação

Como já foi deixado claro pela Organização Mundial da Saúde (OMS) d esde o início da pandemia, pessoas com doenças respiratórias crônicas estão no grupo de risco da Covid-19, portanto interromper o tratamento de um asmático neste momento significa colocá-lo em uma situação de grande risco.

"Todos os pacientes asmáticos devem realmente procurar o médico para tirar dúvidas sobre os riscos que ele ache que pode ter em relação ao coronavírus. Não devem fazer nada baseado em internet ou outras fontes. É preciso ter orientação adequada, além de tomar as devidas precauções: distanciamento social, uso de máscara, higienização das mãos, uma boa hidratação, etc", alerta Macedo.

    Veja Também

      Mostrar mais