Cerca de 30 trabalhadores da saúde protestaram em frente ao HC da Unicamp
Divulgação/Kiko STU
Cerca de 30 trabalhadores da saúde protestaram em frente ao HC da Unicamp


Profissionais da saúde se reuniram em frente ao Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp durante a manhã desta terça-feira (23) para reivindicar mais segurança no trabalho durante a pandemia de Covid-19 . Os manifestantes carregavam cartazes com frases como “A vida dos trabalhadores e trabalhadoras importam” e “A enfermagem pede socorro”.

O ato pede foi feito com o intuito de cobrar a aquisição de mais Equipamentos de Proteção Individual (EPI) , além de reivindicar uma maior quantidade de testes de Covid-19 para os trabalhadores que atuam linha de frente do combate à pandemia e a contratação de mais funcionários para reforçar os atendimentos.

Leia também: Novo recorde: Campinas registra 89,2% de ocupação nas UTIs para Covid-19 

“Os funcionários seguem sendo pressionados pela rotina de trabalho extenuante, expostos aos riscos por falta de EPIs adequados e sujeitos à contaminação em seu local de trabalho. A luta dos trabalhadores da Saúde é pela preservação da vida, não só dos funcionários, mas de todos que dependem do SUS e merecem um atendimento gratuito e de qualidade”, afirma nota emitida pelo Sindicato de Trabalhadores da Unicamp (STU), organizador do ato.

De acordo com o STU, o ato contou com cerca de 30 pessoas. Além da manifestação realizada em frente ao HC, estudantes da Unicamp colocaram uma faixa na Rodovia Professor Zeferino Vaz em apoio às reivindicações.

    Veja Também

      Mostrar mais