Profissionais de saúde do grupo de risco serão afastados
Reprodução/Unicamp
Profissionais de saúde do grupo de risco serão afastados


Um novo decreto assinado pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) na útlima terça-feira (24) determina o afastamento de profissionais de saúde de Campinas que atuem na linha de frente do combate à Covid-19 e integrem o grupo de risco. Com a decisão, essas pessoas serão desigindas para funções administrativas, teletrabalho, férias compulsórias ou dispensadas. 

Segundo o secretário da Saúde, Carmino de Souza , profissionais que se enquadram no perfil estavam resistindo à ideia. Apesar disso, ele diz que a medida é a melhor maneira de resguardar os trabalhadores.

Leia também: Covid-19: Campinas bate recorde com 90,1% de lotação em UTIs públicas e privadas

“Fazemos todos os esforços para proteger nossos trabalhadores, afastando da linha de frente no combate à Covid e remanejando a funções administrativas; fornecendo EPI (equipamentos de proteção individual) e mantendo em isolamento, se necessário”, comentou Carmino.

Conforme o decreto , os profissionais de grupo de risco que devem ser remanejados ou dispensados são pessoas com 60 anos ou mais; cardiopatas, graves ou descompensados; pneumopatas, graves ou descompensados; imunodeprimidos; doentes renais; diabéticos, conforme avaliação clínica; gestantes ou lactantes; e pessoas com doenças cromossômicas em estado de fragilidade imunológica.

    Veja Também

      Mostrar mais