Vereadores de Campinas querem tornar salões de beleza serviço essencial
shutterstock
Vereadores de Campinas querem tornar salões de beleza serviço essencial


A Câmara de Vereadores de Campinas aprovou, em primeira discussão, um Projeto de Lei que enquadra salões de beleza na categoria de serviço essencial, para que possam funcionar durante a pandemia de Covid-19 . As funções citadas no texto são cabeleireiros, barbeiros, esteticistas, manicures, pedicures, depiladores e maquiadores.

A previsão inicial era de que a proposta fosse votada em análise final na sequência da primeira reunião, mas Antônio Flores (sem partido), autor do PL, pediu que a retirada para resolver uma “inconsistência jurídica” identificada por ele.

Leia também: Campinas confirma mais 18 mortes e 295 contaminados

O projeto teve cinco votos contrários, dos vereadores Gustavo Petta (PC do B), Rubens Gás (DEM), Luiz Rossini (PV), Pedro Tourinho (PT) e Carlão (PT). Agora, o texto receberá os ajustes de Antônio Flores antes de ser colocado em segunda discussão, ainda sem data marcada. Depois disso, em caso aprovado, cabe ao prefeito Jonas Donizette sancionar ou não o projeto.

Após duas semanas reabertura econômica, Jonas publicou, no último sábado (20), decreto que determinou que shoppings e lojas de rua voltassem a fechar, decisão cumprida desde segunda-feira (22). Em nenhum momento da reabertura, salões de beleza entraram na lista de estabelecimentos autorizados a funcionar. Campinas está na zona laranja do plano de retomada econômica do Estado, fase que não permite esse tipo de serviço, liberado apenas na zona amarela.

    Veja Também

      Mostrar mais