Prefeitura promete fiscalização pesada durante a reabertura do comércio.
Fernanda Sune
Prefeitura promete fiscalização pesada durante a reabertura do comércio.


Após o prefeito Jonas Donizette estender o fechamento do comércio e dos shoppings até o dia 5 de julho, a Asssociação de Comércio e Indústria de Campinas (ACIC) se manifestou para cobrar mais fiscalização do poder público. No entendendimento de Adriana Flosi, presidente da ACIC, irregularidades precisam ser punidas.

Para Flosi, medidas mais rigorosas vão garantir maior isolamento, o que aumenta as chances de Campinas sair da zona laranja com restrições, fase na qual está enquadrada no Plano SP, para a Fase Amarelo.

Leia também: Com 90% das UTIs lotadas, Campinas quer levar pacientes para Grande SP

“Se não houver uma efetiva fiscalização para coibir as desobediências às normas, os comerciantes que seguem devidamente as regras acabam sendo os mais prejudicados. Essa reivindicação de uma fiscalização mais efetiva foi, justamente, a pauta de uma reunião que tive hoje (sexta, 26 de junho), na Setec (Serviços Técnicos Gerais)", argumentou a presidente.

“Não é justo que os comerciantes honestos, que estão fazendo tudo certo e seguindo a lei, estejam com seus estabelecimentos fechados enquanto tantos outros permaneçam abertos como se nada estivesse acontecendo. Se todos tivessem respeitado o decreto, provavelmente não estaríamos nessa situação de continuar fechados enquanto que até a capital já está passando para a ‘Fase Amarela’, que permite a abertura, com restrição, de bares, restaurantes e cabeleireiros”, completa.

Reabertura e fechamento

O Governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (26) que a região de Campinas continua na zona laranja, fase 2 do Plano SP, que determina os critérios e permissões da retomada econômica gradual. A cidade de Campinas , no entanto, recebeu uma recomendação para adotar medidas da zona vermelha, fase 1, conforme disse o Marco Vinholi, secretário  de Desenvolvimento Regional do estado.

Em quarentena desde o dia 23 março, Campinas reabriu parcialmente o comércio no dia 8 de junho, com a permissão do plano de retomada econômica do Estado de São Paulo. Duas semanas depois, o número de contaminados aumentou, e Jonas publicou um decreto, no último dia 20, que determinava o fechamento de shoppings e lojas de rua.

Nesta sexta-feira, o prefeito anuncio que o comércio de rua e os shoppings de Campinas continuarão fechados até o dia 5 de julho, como medida para conter o avanço da Covid-19.

    Veja Também

      Mostrar mais