Cemitério da Saudade, no bairro Ponte Preta, em Campinas.
Divulgação/ SETEC
Cemitério da Saudade, no bairro Ponte Preta, em Campinas.


Campinas registrou um aumento de 18% no número de sepultamentos, entre 1º e 25 de junho deste ano, em elação ao mesmo período em 2019. Com 84 funerais a mais, a quantidade de enterros subiu de 443 para 557, aumento que, segundo o prefeito Jonas Donizette (PSB), está relacionado à pandemia de Covid-19.

“Provavelmente, a questão da Covid, pela primeira vez no ano, teve uma interferência direta no número de sepultamentos em Campinas. Nosso serviço funerário está trabalhando, claro, com uma sobrecarga, mas sem qualquer circunstância como nós vimos em outros municípios",  avaliou Jonas em entrevista coletiva nesta sexta-feira (26).

Leia também:

De acordo com o prefeito, o cenário aumentou os gastos com a Setec (Serviços Técnicos Gerais), responsável pelos serviços funerários na cidade. Entre janeiro e maio, a Prefeitura gastou R$ 6,877 milhões com o setor, 7% a mais do que no mesmo período durante o ano anterior.

“Tivemos que aportar dinheiro na Setec (Serviços Técnios Gerais), porque o sepultamento pela Covid é mais caro que o normal. Não fizemos a transferência de custos para as famílias que perderam seus entes. A Prefeitura está  suprindo esses gastos a mais pelos cuidados do sepultamento.

Campinas contabiliza 277 mortes por Covid-19 confirmadas , e 204 delas foram registradas no mês de junho, o que corresponde a 73% do total de mortes. O número de casos confirmados  é de 7.027.

    Veja Também

      Mostrar mais