UTIs continuam lotadas em Campinas
Divulgação/Prefeitura
UTIs continuam lotadas em Campinas


Em razão da alta taxa de ocupação das UTIs para Covid-19 em Campinas , o prefeito Jonas Donizette (PSB)  direcionou ao governo do estado um pedido para que unidades de Saúde da Grande São Paulo recebam moradores da região de Campinas que tenham contraído a Covid-19 .

Com isso, Jonas pretende aliviar a carga recebida no Hospital de Clínicas da Unicamp e no Ambulatório de Especialidades Médicas (AME), unidades que são administradas pelo estado.

"Lá atrás, vocês lembram que quando São Paulo passou apuros Campinas recebeu pacientes de Ferraz Vasconcelos, de Franco da Rocha, cidades da região metropolitana de São Paulo. Nós estamos pedindo agora que seja uma via de mão dupla", afirmou Jonas Donizette.

Leia também: Prefeito relaciona aumento de 18% no número de enterros à Covid-19

Campinas registrou, nesta sexta-feira (26), 90,98% de ocupação nas UTIs para Covid-19 , na soma das redes pública e privada. Com 333 leitos ocupados do total de 366, apenas 33 estão livres. Esse é o maior número já registrado, superando os 90,1% registrados na quarta-feira (24), recorde anterior. Na quinta (25), a taxa era de 88,7%.

SUS e rede privada

O SUS municipal continua com 100% de ocupação, situação que se estende desde o dia 13 de junho. Todos as 133 vagas de UTI das unidades administradas pela cidade estão preenchidas.

Já o SUS Estadual , formado pelo Ambulatório de Especialidades Médicas (AME) e pelo Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp , subiu de 93% para 96% de ocupação, com 73 leitos ocupados de 76, dois a mais do que na quinta-feira.

A rede, particular, por sua vez, tem 157 leitos, dos quais 127 estão ocupados, taxa de 81% de ocupação. No dia anterior, a taxa era de 77%, com 71 leitos de UTI Covid ocupados.

    Veja Também

      Mostrar mais