Hospital de Clínicas da Unicamp vai testar vacina para Covid-19
Divulgação/HC Unicamp
Hospital de Clínicas da Unicamp vai testar vacina para Covid-19


O Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) , anunciou, nesta quarta-feira (01), que uma vacina contra a Covid-19 , desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, será testada no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp . O teste também será realizado em outras 12 unidades de saúde e pesquisa do Brasil, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Paraná e Rio Grande do Sul.

A vacina , uma das 130 que estão sendo testadas no mundo, está sendo desenvolvida em conjunto pela Sinovac e pelo Instituto Butantan , que vai aplicar o estudo clínico, terceira etapa do desenvolvimento.

Leia também:Novo coronavírus já contaminou mais de 27 mil em Campinas, indica estudo

Segundo Dimas Covas , diretor do Butantan, os detalhes para inscrição de voluntários ainda serão divulgados.  "Os centros divulgarão os critérios de inclusão para que se inicie a campanha de receber os candidatos, que serão incluídos de acordo com critérios específicos", afirmou.

Testagem

Os testes serão realizados no esquema 1 para 1, no qual metade das pessoas receberá uma dose da vacina enquanto um outro grupo será medicado com uma substância placebo - sem efeitos sobre a doença. A partir desse ponto, os voluntários serão observados por um organismo internacional responsáveis pelos estudos.

Para essa fase, não há um prazo definido, mas as expectativas são otimistas. "Isso pode acontecer muito rapidamente e é muito provável que antes do fim do ano nós já tenhamos esses resultados, pois estamos numa fase muito propícia à realização desse estudo", afirmou o coordenador. 

Distribuição

O projeto de vacina é um dos mais avançados do mundo e, caso apresente resultados positivos, pode ser distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)  em 2021. 9 mil voluntários brasileiros já estão cadastrados para testar o medicamento preventivo.

Caso a eficácia da vacina seja comprovada pelos testes clínicos, passará a valer o acordo de disponibilização já realizado entre o laboratório e o governo brasileiro.  A produção em larga escala da possível vacina também está em fase avançada de negociação e será realizada pelo  Insituto Butantan  , cuja capacidade de produção é de até 100 milhões de doses.

    Veja Também

      Mostrar mais