Mais de 27 mil pessoas foram contaminadas pelo coronavírus em Campinas, indica pesquisa
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Mais de 27 mil pessoas foram contaminadas pelo coronavírus em Campinas, indica pesquisa


O novo coronavírus contaminou cerca de 27.087 pessoas em Campinas , de acordo com levantamento feito pela Prefeitura, em parceria com a Unicamp , e divulgado nesta segunda-feira (29). A iniciativa testou 1.937 pessoas, das quais 43 testaram positivo para o vírus causador da doença Covid-19

A taxa de prevalência é de 2,22%, levando em conta que no dia 26 de junho, quando foi encerrado o estudo, o número de casos confirmados era de 7.027. O total aumentou para 7.848 nesta segunda, mas o que vale para a comparação é o número de casos do momento em que a testagem foi encerrada.

Leia também:

Enquanto isso, a proporção do resultado da testagem aplicada em relação ao número de habitantes da cidade, que é de 1,2 milhão, permite projetar que a taxa de subnotificação na contabilização de casos é de 3,8%.

"A subnotificação em vários lugares do Brasil, é sempre colocada entre sete e dez vezes mais casos do que estamos vendo. Isso não acontece em Campinas, nossa subnotificação é menor, estamos tendo mais capacidade de reconhecer casos e fazer diagnósticoa", avaliou o secretário da Saúde, Carmino de Souza, em entrevista coletiva.

A testagem

O levantamento foi feito em casas sorteadas, em todas as cinco regiões do município, com testes rápidos, capazes apenas de identificar se a pessoa já desenvolveu anticorpos contra o novo coronavírus , o que indica que ela já foi contaminada. Esse tipo de teste não é utilizado para diagnosticar se alguém está com  Covid-19 no momento da testagem.

"Essas pessoas tiveram contato com o vírus e se imunizaram. O que nós vemos no exame são os anticorpos. naquele dia que nós terminados, que foi dia 20, nós tinhamos, aproximadamente, 27 mil pessoas em Campinas que tiveram contato com o coronavírus e desenvolveram imunidade.", explicou Carmino.

A pesquisa também mostrou que homens de 20 a 59 anos, com idade média de 49 anos, representam o maior número de infectados, assim como já vinha sendo registrado nos boletins diário. Já a região mais afetado foi a Noroeste (3,68%), seguida pelas regiões Norte (2,5%) Sudoeste  (2.27%),  Sul (1,98) Leste (1,18%).

    Veja Também

      Mostrar mais