Carmino de Souza, secretário da Saúde de Campinas.
Carlos Bassan
Carmino de Souza, secretário da Saúde de Campinas.


O prefeito Jonas Donizette (PSB) não quer trazer a estrutura do hospital de campanha instalado no Pacaembu , na capital, para Campinas . A possibilidade foi levantada pelo secretário do Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, mas Jonas recusou a oferta e afirmou, nesta sexta-fiera, (03) que seria mais vantajoso se o estado enviasse mais recursos para a ampliação de leitos.

Segundo o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, a estrutura que está sendo utilizada no Pacaembu poderia ser útil para Campinas se fosse oferecida em outra ocasião. Para ele, agora não há mais tempo hábil para fazer esse tipo de transição.

"O momento de pensar no Hospital de Campanha já passou. Eu acho que não daria tempo de a gente desmontar lá, montar aqui, operacionalizar o funcionamento, contratar pessoal. Eu tenho conversado no sentido de que o governo do Estado nos ajude em recursos, porque  agente sabe que o custo de pacientes, particularmente em UTI, é um custo muito alto. Essa seria uma boa ajuda. Eles nos prometeram uma mbu. Do Governo do Estado para Campinas eles sabem que temos condições de cuidar da população sem o hospital de campanha", disse Carmino.

Leia também: Com alívio no SUS estadual, Campinas tem 87% de ocupação em UTIs para Covid-19

Em coletiva de imprensa durante a tarde, Marco Vinholi deixou em aberto tanto a possibilidade de levar a estrutura do hospital de campanha para Campinas como a chance de enviar mais recursos à cidade do interior.

“Já levamos para a região de Campinas 174 novos respiradores, investimos mais de R$ 40 milhões na rede básica de saúde e capacidade hospitalar, implementamos 62 novos leitos. Vamos seguir ampliando", comentou.

Outra justificativa utilizada por Jonas Donizette para recusar o recebimento da estrutura do Pacaembu é o fato de Campinas já ter um hospital de campanha, inaugurado no dia 15 de maio.

UTI

Rebaixada para a fase vermelha do Plano SP, Campinas registrou nesta sexta-feira (03) 87,7% de ocupação em leitos de UTI para Covid-19 , na soma das redes pública e privada. A cidade tem 49 vagas disponíveis de um total de 379, 15 delas em unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) e o restante em hospitais particulares.

    Veja Também

      Mostrar mais