ACidade ON

Unicamp aprece em terceiro lugar de ranking.
Unicamp/Divulgação
Unicamp aprece em terceiro lugar de ranking.


A Unicamp , de Campinas, manteve o 3º lugar no ranking de melhores universidades latino-americanas divulgado pelo THE (Times Higher Education) . A publicação britânica é especialista em avaliação educacional e o levantamento foi divulgado nesta terça-feira (7).

Segundo o THE, a Unicamp também estava em 3º lugar no ranking em 2019. Neste ano, ficou em primeiro lugar a PUC chilena e, em segundo, a USP (Universidade de São Paulo). Além disso, o Brasil tem outras cinco universidades entre as 10 melhores da Amélica Látina . No ranking anterior, eram seis. 

Leia também: Pesquisadoras da Unicamp desenvolvem plástico comestível

Também aparecem na listagem a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que dividem a quinta colocação; a PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), que caiu do quarto para o sétimo posto neste ano; a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), que subiu do décimo segundo para o nono lugar; e a Unesp (Universidade Estadual Paulista), que se mantém na décima colocação.

O ranking tem cinco indicadores principais: ensino, pesquisa, citações, visão internacional e transferência de conhecimento para a indústria. As instituições recebem uma pontuação para cada um desses critérios, que têm pesos diferentes para a nota, ainda não divulgadas. 

Avaliaç ão 

Para o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, apesar da universidade ter se mantido em terceiro lugar, a posição não reflete os tempos atuais, de corte de despesas e pesquisas por parte do governo federal. "Os impactos dos últimos dois anos ainda não foram sentidos pelas publicação. Isso leva um certo tempo. Estamos ainda vendo um passado um pouco mais distante", disse ele.

No entanto, Knobel afirmou que é motivo de orgulho e satisfação ver as três universidades públicas paulistas (Unicamp, Usp e Unesp) entre as 10 melhores da América Latina. "Ainda mais agora, que estamos em um desafio muito grande, principalmente na área da saúde, sendo pressionados pela pandemia. Estamos com dificuldades financeiras, como todos, mas contamos o apoio da sociedade e mobilização grande para combater a pandemia", disse.

    Veja Também

      Mostrar mais