Campinas teve redução na ocupação geral de UTIs, mas SUS segue no limite.
Divulgação/HC Unicamp
Campinas teve redução na ocupação geral de UTIs, mas SUS segue no limite.


Após inciar a semana com 88,05% de ocupação em leitos de UTI exclusivos para pacientes de Covid-19 , Campinas registrou, nesta quinta-feira (16), o terceiro dia de queda dessa taxa. A metrópole tem 410 leitos UTI-Covid, distribuídos entre as redes pública e privada de saúde, e 352 deles estão oucpados, o que corresponde a 85,85%.

A queda, no entanto, está concentrada nas unidades particulares, uma vez que o Sistema Único de Saúde (SUS), continua operando no limite. O SUS municipal tem 93,55% de ocupação em 155 leitos, com 145 ocupados e dez livres, dois a menos do que na quarta-feira (15).

Leia também: Técnica de enfermagem do Mário Gatti morre com Covid-19

Já o SUS estadual , formado pelo AME e pelo HC da Unicamp, tinha dez leitos de UTI-Covid disponíveis até ontem, mas agora tem oito, com 85 ocupados de um total de 93. A taxa de ocupação é de 91.4%. A rede privada , por sua vez, tem 162 leitos, dos quais 122 estão ocupados, o que equivale a 75,31%. Há 40 leitos livres.

O alívio registrado nas UTIs de Campinas durante esta semana se deve, em partes, à utilização do hospital de campanha do Ibirapuera, na capital, para tratar pacientes do interior. Até quarta-feira, pelo menos 35 pessoas da região de Campinas foram levadas para a unidade paulistana.

    Veja Também

      Mostrar mais