Fiscais da Vigilância Sanitária usam colete com identificação e podem estar acompanhados da GM.
Carlos Bassan
Fiscais da Vigilância Sanitária usam colete com identificação e podem estar acompanhados da GM.


Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas emitiu um comunicado nesta quinta-feira (16) para alertar comerciantes sobre uma tentativa de golpe aplicada por pessoas que se passam por fiscais da Vigilância Sanitária , na região do Campo Grande. De acordo com denúncia anônima recebida pela Devisa, os golpistas cobram dinheiro para autorizar a abertura de estabelecimentos.

Na fase vermelha do Plano São Paulo, que faz as deliberações sobre a quarentena no estado, Campinas está autorizada a permitir apenas o funcionamento de serviços essenciais . Por isso, existe uma fiscalização constante para garantir que setores como o comércio continuem fechados.

Leia também: CDHU alerta para golpe do boleto falso via WhatsApp

Os servidores, que se apresentam com crachá e colete da unidade, podem aplicar multas aos estabelecimentos que descumprem as normas. Já exigir compensação financeira para autorizar o funcionamento seria uma infração grave.

“A Prefeitura esclarece que as autoridades sanitárias não fazem esse tipo de abordagem. Todo o trabalho realizado pelas equipes do Devisa têm como objetivo central proteger a saúde da população com ações de prevenção e controle de doenças”, comunicou a administração municipal em nota oficial.

Segundo a Devisa, se um comerciante tiver dúvidas sobre a identificação de um fiscal, ele deve entrar em contato com o Sistema 156, canal oficial da Prefeitura de Campinas que pode ser acessado via telefone, internet e smartphone.

    Veja Também

      Mostrar mais