ACidade ON

Caravela do Parque Portugal, no Taquaral.
Carlos Bassan / Pref. de Campinas
Caravela do Parque Portugal, no Taquaral.


Apesar do decreto de autorização para o funcionamento de estabelecimentos por oito horas diárias, que passou a valer desde o último dia 21 de agosto, os parques de Campinas ainda não têm data certa para estenderem o funcionamento e continuarão funcionando apenas por seis horas.

A novidade é que os parques e bosques públicos estarão abertos na próxima segunda-feira (7), feriado da Independência. A determinação inicial da Prefeitura era manter as áreas fechadas às segundas e terças-feiras, mas a medida foi revista para esta segunda por conta do feriado.

Em Campinas, os parques da cidade estão autorizados para a abertura desde o último 15 de agosto , mas funcionam apenas no período de seis horas, das 7h às 13h, como seguia a primeira recomendação do Estado para reabertura desses locais.  

Leia também: Coronavírus: Unicamp deve completar 100 mil testes até outubro

Na fase amarela do Plano São Paulo desde o dia 7 de agosto, a partir do dia 21 a cidade pôde aumentar o horário de funcionamento de parques, comércios e estabelecimentos de serviço . No entanto, mesmo com a liberação e a publicação do decreto, a Prefeitura optou por não colocar na prática o horário estendido nos parques, e ainda não sabe quando a medida passará a valer de fato.   

Questionado pelo ACidade ON nesta sexta-feira (4), o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), afirmou que a liberação para mais horas ainda depende dos preparativos da Secretaria de Serviços Públicos.

"O secretário Ernesto Paulella está fazendo a parte de preparativo para isso. Temos tido muitos poucos problemas nesses locais, mas pedimos os cuidados necessários. Nesse final de semana ainda fica no horário normal", declarou, não informando uma data para a ampliação de horário.   

Regras

Segundo o texto do decreto, a reabertura nos parques ainda continua mantida exclusivamente para atividades individuais, seguindo a proibição de realização de esportes coletivos amadores, e continuando com a delimitação de apenas 40% do limite total de pessoas.

Apesar do controle de pessoas dentro dos parques, que não chegaram a registrar aglomeração, a parte externa da Lagoa do Taquaral é o local que mais causa preocupações na Prefeitura, e foi até mesmo a responsável pela aplicação de multas por falta de máscara na cidade. 

Com muitas pessoas que procuram o local para caminhada e práticas de exercício, as avenidas do entorno da Lagoa registraram por diversos dias um grande público, muitos sem máscara e sem respeitar o distanciamento.

    Veja Também

      Mostrar mais