ACidade ON

Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.
Gilson Machado
Atendente mostra que está cumprindo normas de segurança na 13 de Maio.


Após ser extremamente prejudicado em virtude da pandemia do novo coronavírus, o comércio começou a dar sinais positivos na RMC (Região Metropolitana de Campinas). Em agosto, a região registrou uma elevação de 10,35% no faturamento das vendas, quando comparado ao mês anterior (julho).

De acordo com os dados do Boa Vista SCPC, analisados pelo economista e diretor da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas), Laerte Martins, além da expansão no volume de vendas, outro motivo que fez com que o mês de agosto se destacasse foi o registro de redução da inadimplência, que caiu em 44,70%. 

Apesar do aumento em agosto, o comércio da região ainda apresenta números inferiores comparado ao mesmo período do ano passado. Isso porque, a RMC registrou uma redução de 12,35% no faturamento em relação ao mesmo mês de 2019. 

Leia também: Com 35,6°C, Campinas volta a bater recorde de calor no ano

A situação também é tida como crítica, quando se avalia o período acumulado de janeiro a agosto de 2020, onde as vendas na RMC representaram uma perda no faturamento do comércio de R$ 4 bilhões (18,68% a menos) em relação ao mesmo período de 2019. 

EM CAMPINAS 

Em Campinas, as vendas físicas registraram faturamento de R$ 1.049,7 milhões em agosto de 2020, que representam cerca de 87,65% do faturamento do mesmo mês de 2019, que foi de R$ 1.197,6 milhões. Ou seja, 12,35% a menos em relação ao ano anterior. 

Alguns setores chegaram até a registrar crescimento nas vendas, com as Drogarias e Farmácias (3,13%) e os Supermercados (17,50%,) na categoria Bens não duráveis e Material de Construção (34,06). 

No entanto, tiveram as vendas reduzidas os setores de Vestuário (-25,15%), Turismo e Transportes (-71,20%) e Bares e Restaurantes (-51,20%). Esses dois últimos setores estão na categoria de Vendas de Serviços. 

Já em relação ao faturamento das vendas em um geral, Campinas teve uma perda que chega a R$ 1.667,3 bilhões (-18,68%) em relação a agosto de 2019. A previsão para setembro de 2020 é a de que o comércio ainda sofra algumas perdas, mas menores do que nas fases anteriores. 

E-COMMERCE X VENDAS FÍSICAS 

Em Campinas e Região, as vendas digitais (e-commerce), acopladas à prática do delivery, expandiram em 63,5% em relação ao ano passado. Já nas vendas físicas da RMC, o faturamento de agosto de 2020 foi de R$ 2.499,3 bilhões, o que representa 87,65% do registrado no mesmo mês de 2019, que foi de R$ 2.851,4 bilhões, uma queda de 12,35%.

    Veja Também

      Mostrar mais