ACidade ON

Campinas teve recorde de temperatura no último sábado.
Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas
Campinas teve recorde de temperatura no último sábado.


Os primeiros 15 dias de setembro já representam um recorde de calor em Campinas. A cidade registrou a 1ª quinzena de um mês mais quente da história do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp, que realiza as medições climáticas da cidade desde 1990. 

A meteorologista Ana Ávila explica que o recorde se deu pela persistência de uma massa de ar quente e seco, que manteve os dias ensolarados, as temperaturas elevadas e a baixa umidade relativa do ar. 

Leia também: Vídeo mostra início da confusão causada por homem que depredou sorveteria

"Temperaturas de 37°C/38C podem ocorrer nesta época do ano porque estamos nos aproximando da Primavera. Há uma intensa quantidade de radiação solar chegando à superfície da terra, aqui no hemisfério sul. Com os dias ensolarados, as temperaturas tendem a aumentar bastante e chega aos valores máximos e inclusive maiores do que ocorre no Verão", comenta. 

Lembrando que a maior temperatura máxima do ano foi registrada no último sábado (12), com 35°C. 

MAIS CALOR 

Ainda de acordo com o Cepagri, as temperaturas voltam a subir e a máxima prevista para hoje é de 33°C. O calor deve ainda aumentar e perdurar até a tarde de sábado (19), com previsão de novos recordes de temperatura.  

O centro destaca que o amanhecer dos próximos dias ainda será registrado com temperaturas mais baixas, mas a massa de ar frio se afasta mais do estado durante a tarde, permitindo maior ação solar e elevação das temperaturas com a mudança na direção dos ventos.  

Com isso, a umidade torna a baixar novamente, trazendo a sensação de tempo seco e clima desértico. 

QUANDO CHOVE?  

Já no domingo a previsão é que uma passagem de frente fria mude o cenário na região, promovendo queda nas temperaturas e chuvas, que deverão persistir até pelo menos terça-feira (22).

    Veja Também

      Mostrar mais