ACidade ON

Arroz não foi entregue em cesta básica para alunos da rede municipal.
Agência Brasil
Arroz não foi entregue em cesta básica para alunos da rede municipal.


A cesta básica distribuída pela Secretaria de Educação de Campinas a alunos da rede municipal não veio com arroz neste mês. O item entrou em destaque nos últimos dias por conta da alta do preço, com até estabelecimentos comerciais limitando a quantidade por clientes.

Uma CEI (Centro de Educação Infantil) da região Noroeste da cidade recebeu, na manhã desta quinta-feira (24) e os gestores notaram a falta do produto.

Na cesta deste mês veio: um pacote de açúcar, duas bolachas maizena, duas bolachas de água e sal, um café, três pacotes de feijão, quatro pacotes de macarrão, dois molhos de tomate, um óleo e um pacote de sal.

Leia também: Profissionais da Segurança se contaminam mais que os da Saúde

O objetivo da entrega de cestas básicas, assim como para os alunos do Estado, é repor às crianças as refeições que eram servidas nas escolas.

Procurada, a Secretaria de Educação informou que a falta do item se deu por conta do preço e afirmou que está cobrando do fornecedor que o produto seja reposto.

"Por conta da alta do arroz, como são 40 mil cestas, o fornecedor não conseguiu adquirir o produto. A Prefeitura está cobrando do responsável que regularize a situação o mais rápido possível. Para compensar, foram incluídos na cesta mais 1/2 quilo de macarrão, 1 kg de carne e 2 litros de suco de uva. A carne fica no freezer da escola e é entregue no momento da retirada da cesta. Além das cestas básicas também são entregues cestas de hortifrutis", diz a nota.

Desde março, foram entregues aproximadamente 40 mil cestas. 

CORTE 

No dia 14 deste mês, o Prefeito Jonas Donizette (PSB) anunciou que está em estudo o corte na entrega de cestas básicas para as famílias dos alunos do 5º e 9º ano da rede municipal, que vão voltar às aulas presenciais a partir do dia 7 de outubro. 

Após este anúncio, o promotor da Infância e da Juventude de Campinas, Rodrigo Augusto de Oliveira, oficiou a Prefeitura de Campinas pedindo esclarecimentos.

Itens entregues neste mês pela Secretaria de Educação de Campinas

    Veja Também

      Mostrar mais