ACidade ON

O dono das Lojas Havan, Luciano Hang.
Reprodução
O dono das Lojas Havan, Luciano Hang.


O TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo condenou o empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, a indenizar em R$ 5 mil o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel. A ação foi movida por Knobel após Hang chamá-lo de "FDP" em um post na internet no dia 29 de julho de 2019. 

Na época, Hang escreveu que ouviu de um "amigo" que o reitor teria gritado "Viva la Revolução" durante uma festa de formatura na universidade (o que não aconteceu). Depois, disse: "Vá para a Venezuela Reitor FDP". Hang é conhecido por ser apoiador do presidente Jair Bolsonaro e ter posicionamento contra partidos e movimentos de esquerda.

Leia também: Covid-19: Com mais sete vítimas fatais, Campinas tem 1.233 mortes

No entanto, o reitor afirmou que não estava na festa e que era alvo de uma fake news. Por isso, processou o dono das lojas Havan e, em maio deste ano, venceu a ação em 1ª instância. O valor de indenização foi então estipulado em R$ 20,9 mil.

No TJ, o desembargador Moreira de Carvalho disse que "chamar qualquer pessoa de FDP é uma conduta reprovável, que ninguém aceita com tranquilidade" e que "ninguém se sente bem em ser chamado de filho da puta. Chateia, aborrece, ofende, pode virar motivo de chacota."

No entanto, o magistrado afirmou que a indenização é de fato justa, mas que "o valor deva ser minorado para R$ 5 mil, suficientes para a reparação monetária do dano". Os desembargadores revogaram também a obrigação de que Hang faça uma retratação em suas redes sociais.  A decisão, do dia 24 de setembro, ainda cabe recurso.

OUTRO LADO 

O reitor foi procurado para comentar o caso mas ainda não retornou o pedido da reportagem. Em posicionamento oficial, via assessoria de imprensa, Luciano Hang diz que a decisão mostra que o TJ reconheceu que ele "não fez fake news ao criticar manifestação comunista em evento da Unicamp".

Segundo a nota, apesar da Unicamp e o reitor da instituição terem negado que o fato havia ocorrido, "testemunhas ouvidas no processo confirmaram a veracidade do episódio". "O Tribunal apenas puniu o empresário pela utilização da expressão 'FDP' no valor de R$ 5 mil", termina a nota de Hang.

    Veja Também

      Mostrar mais