ACidade ON

Arroz voltou a ser item da cesta recebida por alunos na rede municipal.
Agência Brasil
Arroz voltou a ser item da cesta recebida por alunos na rede municipal.


A Prefeitura de Campinas informou nesta quarta-feira (30) que as famílias dos alunos da rede municipa l que estão recebendo cestas básicas da S ecretaria de Educação vão voltar a receber arroz a partir de hoje.   

Na semana passada as cestas foram entregues aos alunos sem o alimento. O prefeito Jonas Donizette (PSB) afirmou que iria punir a empresa responsável pela distribuição e afirmou que a alta no valor do arroz fez o fornecedor retirar o produto das cestas (leia mais abaixo).

Leia também: Apenas cinco dos 13 candidatos à Prefeitura fizeram coligações

Segundo a Prefeitura, a partir de hoje, a empresa vai incluir um quilo de arroz, além do macarrão e da carne que foram incluídos pela Prefeitura para complementar a cesta entregue. A partir do mês que vem, a cesta básica volta a ter os cinco quilos de arroz, como era antes. A medida foi acertada entre a Prefeitura e a empresa fornecedora das cestas básicas (DZ7 Comercial), na segunda-feira, dia 28. 

Além do pacote de um quilo de arroz, os demais produtos que foram inseridos para suprir a falta do produto dois quilos de carne, dois pacotes de 500 gramas de macarrão, dois quilos de feijão, dois litros de suco de uva e um pacote de bolacha maisena continuam nas cestas de setembro. A carne fica no freezer da escola e é entregue no momento da retirada da cesta. 

A Prefeitura também informou que o processo de penalidade da empresa, pelo não cumprimento do contrato, está em andamento.  

ENTENDA O CASO 

Na semana passada cestas foram entregues aos alunos da rede municipal sem o arroz. O prefeito Jonas Donizette afirmou que iria punir o fornecedor que retirou o arroz das cestas básicas.

Jonas disse que o fornecedor não poderia ter feito isso, e segundo ele, o proprietário da empresa queria aumentar o valor da cesta devido à alta do preço do arroz e que o fornecedor poderia ser punido com advertência, multa ou, ainda, não poderia ser mais contratado pelo setor público.

"Lá atrás contratei uma empresa para entregar a cestas básicas. Teve uma empresa que ganhou a licitação e ia fornecer esses produtos por tal preço. A pessoa chegou para mim agora e falou: 'subiu o arroz e vou subir o preço'. Eu falei: 'o senhor não pode fazer isso. Porque o senhor, lá atrás, falou que ia fornecer por esse preço'. Então, para as pessoas entenderem, porque senão fala assim: 'a Prefeitura tirou o arroz da cesta'. Não foi a Prefeitura que tirou o arroz da cesta. Foi o fornecedor que tirou o arroz", disse Jonas.

O prefeito ainda afirmou que a Prefeitura retirou o valor do arroz do pagamento feito à empresa. "Eu não paguei pelo arroz que ele retirou da cesta. Mandei descontar do valor. Mesmo assim, eu vou punir esse fornecedor porque ele não poderia ter feito isso. Foi uma decisão administrativa, não aumentar o pagamento. Porque ele se comprometeu a fornecer a cesta com arroz por aquele preço. Ele não cumpriu, ele está errado. Então ele será punido", disse.

    Veja Também

      Mostrar mais