ACidade ON

Campinas reorganizou distribuição de leitos de UTI.
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Campinas reorganizou distribuição de leitos de UTI.


Campinas equilibrou o número de l eitos UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) disponíveis para pacientes graves de covid-19 e pacientes gerais da cidade, com outros problemas. A informação foi divulgada pela Prefeitura na tarde desta sexta-feira (9), quando a cidade também avançou para a fase verde do Plano São Paulo. 

Segundo o levantamento, agora o município tem 83 leitos de UTI para covid-19 e 95 para geral. Antes da pandemia, o número total de leitos complexos em Campinas era de 90.

Você viu?


Durante a crise do coronavírus, a Administração contratou leitos de hospitais privados de UTI e de retaguarda para poder atender todos os casos. Cada leito de UTI custa R$ 2,5 mil por dia, já os de retaguarda custam R$ 900 por dia. Em agosto, a cidade também chegou a ter o número máximo de 260 leitos na rede pública no dia 30 de julho. Em junho, o SUS atingiu ocupação de 100% no SUS municipal, quando eram 120 unidades para covid-19. 


Hoje, a taxa de ocupação de covid-19 está em 65% (leia mais abaixo). Essa taxa é importante pois dá uma perspectiva do avanço da pandemia no município. Já o índice regional é um dos critérios usados pelo governo estadual para decidir o avanço da flexibilização da quarentena ou não para cada região.

De acordo com o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, esse equilíbrio é importante e a Administração deve continuar trabalhando nas duas frentes.

"Não podemos sob pretexto algum baixar a guarda ou desmontar a estrutura. A questão da pandemia continua. E falamos em setembro que trabalharíamos para voltar ao status antes da pandemia", disse.

OCUPAÇÃO

Balanço da Prefeitura de Campinas divulgado hoje também mostrou a taxa de ocupação de UTI covid-19 está estabilizado em 65% desde ontem. Hoje, são 209 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular.

Deste total, 137 estão ocupados, o que corresponde a 65,55%. Há 72 leitos livres somando as redes pública e particular. Ontem, a taxa era de 65,26%.

Os leitos estão divididos da seguinte forma:

SUS Municipal: 86 leitos, dos quais 60 estão ocupados, o que equivale a 69,77%. Há 26 leitos livres.

SUS Estadual: 37 leitos, dos quais 26 estão ocupados, o que corresponde a 70,27%. Há 11 leitos livres.

Particular: 86 leitos, dos quais 51 estão ocupados, o que equivale a 59,30%. Há 35 leitos livres.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários