ACidade ON

PM entrega brinquedos, roupas e videogames para menino torturado
Reprodução: ACidade ON
PM entrega brinquedos, roupas e videogames para menino torturado

A PM (Polícia Militar) de Campinas entregou na manhã desta sexta-feira (5) as doações arrecadadas para o menino de 11 anos encontrado acorrentado a um barril no Jardim Itatiaia há seis dias. Ele ganhou roupas, brinquedos e três videogames após ser resgatado da situação de maus-tratos que vivia dentro da própria casa.

A campanha foi iniciada na terça-feira (3), quando ele ainda estava internado no Hospital Ouro Verde para recuperar o peso. O menino foi encontrado em um quadro de desnutrição severa. Após ser liberado na quarta-feira (3) do Mário Gatti, onde havia sido transferido, ele foi encaminhado para um abrigo.

No total, foram doados 276 brinquedos, 632 peças de roupas, três videogames, uma máquina para corte de cabelo, quatro mochilas escolares, 29 pares de sapato, um urso de pelúcia, 10 gibis e dois livros.

As doações, vindas de todo o país, foram recebidas pela 2ª Companhia do 35º Batalhão da PM. "Foi fantástico, ficamos surpresos com a dimensão que isso tomou. Ficamos muito felizes. Sinceramente nunca vi nada parecido. Tenho 20 anos de polícia e nunca vi ninguém passar por aquilo, ainda mais uma criança. É comovente", contou o capitão Pereira, responsável pela campanha.

O policial contou também que os colegas que iam fazer a doação ficavam emocionados. "É algo até espiritual fazer o bem. Eu, particularmente, espero que ele seja um símbolo. Porque várias crianças sofrem maus-tratos, estão abandonadas. É bom que ele seja um símbolo", disse.

Por conta da situação que o menino viveu, a PM não entregou os presentes diretamente a ele. A criança receberá os presentes por meio de uma equipe da assistência social, que é acompanhada por psicólogos. As doações foram entregues em um centro de assistência social de Campinas.

Você viu?

O CASO

O menino foi encontrado no sábado (30) acorrentado a um barril na área da casa onde morava com o pai, um auxiliar de serviços gerais, de 31 anos, a madrasta e a filha dela. Ele estava nu, com fome e havia feito necessidades fisiológicas no local. Inclusive, ele disse à equipe que chegou a comer as próprias fezes.

O casal e a jovem foram presos em flagrante e tiveram a prisão preventiva decretada nesta semana. As mulheres estão presas na Penitenciária Feminina de Tremembé, conhecida por abrigar condenados em casos de repercussão nacional, como Suzane von Richthofen.


A Prefeitura de Campinas e o MP (Ministério Público) investigam o caso do menino torturado. Durante essa semana, o Conselho Tutelar negou que tinha ciência da tortura do menino, mas que acompanhava a família .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários