ACidade ON

Campinas iniciou na quinta-feira (04) a vacinação para novos grupos de profissionais.
Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas
Campinas iniciou na quinta-feira (04) a vacinação para novos grupos de profissionais.

A terceira etapa de vacinação em Campinas , que começou na manhã de ontem (4) e passou a contemplar além de idosos com idade acima de 90 anos, outras 13 categorias de profissionais ligados a serviço de saúde, têm causado desentendimento entre parte do público listado pela Saúde. 

A confusão acontece porque entre os profissionais citados como público alvo nesta etapa, como veterinários, professores de educação física e de outras categorias não se atentaram para uma regra principal: "a de vínculo com serviços de saúde". 

Como regra do PNI (Programa Nacional de Imunização) são vacinados nesta etapa apenas profissionais que atuam em estabelecimentos de saúde humana. Como exemplo, um educador físico pode ser vacinado apenas se trabalha em serviços de saúde, sendo que personais trainers, que atuam em academias ou diretamente com cliente, por exemplo, não são contemplados e por isso não serão vacinados nesse momento. 

A determinação não ficou clara para alguns profissionais, que chegaram a fazer o agendamento e ir ao ponto de imunização na noite de ontem em Campinas, mas foram barrados na porta. 

A profissional de educação física Monica Hensenhuber, foi no horário do agendamento, mas teve a vacinação negada justamente por não conseguir comprovar o vínculo com uma unidade de saúde. 

"Nós fomos informados que não poderíamos ser vacinados por alguma informação que veio da Prefeitura. Eu não entendi, pedi mais informações e eles disseram que não somos da área da saúde, sem vínculo empregatício na saúde", lamentou. 

ON EXPLICA

No momento do agendamento, a secretaria de Saúde anuncia no site que é necessário apresentar registro no conselho de classe, e comprovar vinculação ativa com serviço de saúde humana em qualquer município e comprovação de residência em Campinas ou vinculação ativa com serviço de saúde em Campinas. 

"Reforçamos que o vínculo a ser comprovado refere-se, neste momento, exclusivamente aos serviços de saúde humana conforme consulta ao Programa Estadual de Imunização, em consonância ao Plano Nacional de Imunização", diz parte do texto no site. 

Durante a coletiva que anunciou o início da 3ª etapa de vacinação, a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) Andrea Von Zuben, explicou sobre a imunização nestes grupos. 

Você viu?

"Esses profissionais eles só entrarão na vacinação - e isso é muito importante falar- que é obrigatório comprovar uma vinculação ativa com serviço de saúde. Não faz mal que seja um serviço fora de Campinas, se for morador de Campinas nós vamos vacinar", afirmou ela. 

Segundo Andrea, a diferenciação é pela exposição ao risco de contágio com o vírus. 

"São atendidas pessoas que se expõem ao risco. Vou dar um exemplo: é diferente uma nutricionista que trabalha numa clínica ou consultório do que uma nutricionista que trabalha em cozinha industrial. Então vai ser contemplada neste momento aquelas pessoas com algum vínculo com serviço de saúde. Então essa comprovação é exigida", ressaltou. 

A diretora do Devisa ainda afirmou que a confusão causa prejuízos, atrasando a vacinação para grupos prioritários. 

"Aconteceu muito na etapa passada das pessoas agendarem, não ter os documentos que pedíamos e ocupar vagas. Perdemos horário de agendamento, e a gente não tem autorização para vacinar", explicou. 


GRUPOS QUE PODEM FAZER O AGENDAMENTO NA 3ª ETAPA:

- idosos acima de 90 anos;
- assistentes sociais;
- biólogos;
- biomédicos;
- farmacêuticos;
- fonoaudiólogos;
- nutricionistas;
- médicos-veterinários
- psicólogos;
- profissionais de educação física
- terapeutas ocupacionais;
- técnicos e auxiliares de saúde bucal; - auxiliares em laboratórios de análises clínicas
- funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres; 

GRUPOS DA 2ª ETAPA QUE CONTINUAM O AGENDAMENTO E VACINAÇÃO:

- médicos;
- enfermeiros;
- técnicos e auxiliares de enfermagem;
- cirurgiões dentistas;
- fisioterapeutas;
- técnicos em laboratórios de análises clínicas
- motoristas de ambulância;

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários