ACidade ON

Nova cepa de covid: Campinas envia 13 pedidos para sequenciamento
Reprodução: ACidade ON
Nova cepa de covid: Campinas envia 13 pedidos para sequenciamento

O Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas informou nesta segunda-feira (22) que enviou 13 pedidos de sequenciamento genético para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, verificar se a nova cepa da Covid-19 está circulando na cidade. Segundo a diretora do Departamento, Andrea von Zuben, os resultados ainda não foram divulgados.

No dia 17 de janeiro, a Prefeitura informou que suspeitava que a nova variante do coronavírus já estaria circulando por Campinas. Houve um aumento de casos e internações e por conta disso, a secretaria de Saúde conseguiu autorização para realizar o sequenciamento genético no Instituto.

Essa nova variante do coronavírus, uma cepa detectada em Manaus, foi chamada de P1. Andrea explicou que nessa análise foram usados alguns critérios, como pacientes mais graves, na faixa etária de 40 anos, além de casos de reinfecção em Campinas.

Von Zuben explicou, durante uma transmissão nesta segunda-feira (22), que a coleta para a análise genética segue alguns critérios, como pacientes com maior gravidade, principalmente com menos de 40 anos, além de casos de reinfecção.

"Não são só casos que tiveram contato com alguém de Manaus, mas também casos com algum perfil diferente do esperado, como por exemplo algumas pessoas abaixo dos 40 anos que estão adoecendo, ou reinfecção, ou algum surto de grandes proporções", disse ela em live transmitida nesta segunda-feira.  

Você viu?

DEMORA

O prefeito Dário Saadi (Republicanos) disse que essas análises são demoradas e feitas exclusivamente em São Paulo. "Independente da cepa que esteja entre nós, e ela pode estar circulando, os cuidados são os mesmos. Na verdade os cuidados devem ser muito mais intensos", disse secretário de Saúde, Lair Zambon.



Ele também alertou para a taxa de transmissão em Campinas, que está em 1,2, considerada alta. Ainda hoje, a Prefeitura anunciou medidas mais restritivas, implantando a partir de amanhã a fase vermelha no município.

Com ela, só poderão funcionar serviços essenciais entre às 21h e 5h da manhã - incluindo aos finais de semana. A medida também prevê o fechamento de bares das 20h às 5h. Essas medidas foram tomadas após a ocupação de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para covid-19 em Campinas atingir lotação de 100%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários