Prefeitura de Campinas busca voluntários para ajudar no combate à pandemia, inclusive na vacinação.
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Prefeitura de Campinas busca voluntários para ajudar no combate à pandemia, inclusive na vacinação.

A Prefeitura de Campinas convocou nesta sexta-feira (12) profissionais de saúde da cidade para trabalharem como voluntários na rede de assistência à Covid-19 . A campanha de voluntariado conta com um site, para preenchimento de formulário  (veja aqui) . O pedido ocorre em meio a alta de internações e lotação da rede pública. Hoje, Campinas está pelo segundo dia seguido sem leitos municipais para a doença.

De acordo com a Prefeitura, a campanha é para três setores. São eles: centros de vacinação, área de urgência e emergência e unidades que atendem síndromes gripais. A preferência é por profissionais de saúde já vacinados contra a covid-19 - eles devem, inclusive, informar se foram imunizados ou não e, se sim, quantas doses tomaram.

Você viu?

Segundo o secretário municipal de Saúde, Lair Zambon, com a ampliação de leitos de UTI e enfermaria para os pacientes, existe também a necessidade de ampliar o número de trabalhadores - que na UTI, por exemplo, precisa ter qualificação técnica para isso. "Todos sabemos que temos dificuldade de captar recursos humanos, no sentido de fazer enfrentamento à pandemia. Então estamos começando essa campanha de voluntariado", disse.   

Sobre a convocação, o prefeito Dário Saadi (Republicanos) afirmou que o fato da pessoa estar vacinada contra a covid é de extrema importância para a Administração. "Se elas não estivessem vacinadas, jamais faríamos esse chamado", disse. 

AMPLIAÇÃO DE LEITOS

Com a pressão máxima na rede municipal, a Prefeitura disse que terá até semana vem, 160 leitos de UTI - número maior do que operou no ano passado, no auge da pandemia (entre junho e julho). Na época, eram 150 unidades com respiradores disponíveis.



Semelhante ao que ocorre no SUS municipal, o HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp também anunciou hoje a ampliação de mais 18 leitos de enfermaria e remanejamento de 10 leitos de UTI. Essa abertura dos leitos também depende agora da contratação de pessoal.

O atendimento no HC está suspenso desde terça-feira (9) e segue até segunda (15) por conta da superlotação. Já as cirurgias eletivas foram adiadas, pelo menos, até o dia 26 de março.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários