Covid afasta 20% dos profissionais de saúde em Campinas por mês.
Divulgação
Covid afasta 20% dos profissionais de saúde em Campinas por mês.

Cerca de 20% dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid-19 em hospitais públicos de Campinas são afastados por mês após serem infectados pela doença. Os dados são da Prefeitura, a pedido do ACidade ON Campinas , e mostram como está a situação nos hospitais geridos pela Rede Mário Gatti.

De acordo com o levantamento, a cada 40 servidores afastados mensalmente, oito são por conta do novo coronavírus. Segundo o presidente da Rede Mário Gatti, Sergio Bisogni, além do afastamento por doença, os trabalhadores estão passando por dois tipos de exaustão, sendo ela a psíquica e a física.

"A percepção que a gente tem é que a minoria é covid. Mas o afastamento (em hospitais) sempre tem. A culpa, na verdade, da covid-19 é a exaustão. Fazíamos um planejamento de quatros meses e a pandemia está virando para um ano. Sem perspectiva de melhora", afirmou.

O gestor da Rede, que também é médico, afirmou que entre os sintomas da exaustão psíquica acarreta em estresse, ansiedade e depressão. "Não é só o vírus. É a situação que o vírus causou", disse. Ele afirmou também que em hospitais de alta complexidade, como é o caso do Mário Gatti, quando não existia covid, outras patologias também sufocavam a equipe.

Você viu?

"Naturalmente, já existe um grau de estresse muito alto alto nos profissionais que trabalham em hospital. A covid, claro, preocupa muito mais agora. E esse número de 20% (de afastamento por covid) é porque existe uma proteção ferrenha", explicou. No HC (Hospital de Clínicas), da Unicamp, a porcentagem é de 10% de afastamento por coronavírus (leia mais abaixo).

LEITOS

Atualmente, Campinas tem buscado ampliar a rede de saúde, principalmente a municipal, devido ao acirramento da pandemia de covid-19.  O Estado também anunciou a reabertura do AME (Ambulatório Médico Legal) para coronavírus.

Sobre a situação, Bisogni afirmou que está preocupado, mas que Campinas está trabalhando para organizar a rede pública e não causar desassistência. Ele disse que tem esperança que as fases vermelha e emergencial - que começa amanhã (15) em Campinas - ajudem a melhorar os índices da cidade. "Precisamos da colaboração da população. Porque vai chegar um momento que não vai ter mais onde abrir leito", desabafou.


NO HC

No HC da Unicamp, o índice de afastamento de servidores de saúde por covid-19 é de 10%, de acordo com levantamento feito pela universidade. Os dados mostram que entre janeiro e fevereiro deste ano houve uma média de 327 servidores afastados por licenças médicas em geral.

Deste total, 34 se afastaram com o diagnóstico de covid-19. O número leva em consideração apenas os servidores do hospital. Os funcionários terceirizados não foram contabilizados pela Unicamp.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários