A partir de quinta (18), mercados podem funcionar apenas até às 20h.
Divulgação
A partir de quinta (18), mercados podem funcionar apenas até às 20h.

O toque de recolher com mais restrições e que começa a valer na próxima quinta-feira (18) com direito a abordagem policial à quem descumprir a regra afetará também supermercados, lojas de conveniência e padarias de Campinas.

Esses comércios essenciais, que até então podiam funcionar livremente, terão que fechar as portas a partir das 20h. O sistema de drive-thru também deve ser encerrado nesse mesmo horário, mesmo pelo setor de alimentação. A medida é a última a ser tomada pela Prefeitura antes de ter que decretar um lockdown na cidade.

A nova medida de restrição foi anunciada hoje (16) pela Prefeitura durante live do prefeito Dário Saadi (Republicanos). Ele destacou mais uma vez que a cidade passa pelo pior momento da pandemia.

"A situação é extremamente dramática. Se não tivéssemos medidas de enfrentamento seria o caos. A vacinação anda lentamente, mas não é culpa do município. Não é possível que uma cidade como Campinas tem uma parcela pequena que fez mais de 600 aglomerações indevidas neste final de semana. Temos que parar com a aglomeração até que tenhamos o percentual de vacinação em 30%, para reduzir a internação", disse o prefeito Dário.

NOVA MEDIDA

Até então, os serviços de alimentação e lojas de conveniência podiam atender o público sem restrição de horário, seguindo as medidas de segurança como o distanciamento social, uso de máscara de proteção e álcool em gel. Esse atendimento era possível durante a fase vermelha e também na fase emergencial, que começou ontem (15) em Campinas.

Você viu?

Agora, por conta do acirramento da pandemia de covid e também a pressão na rede pública e municipal que atende a covid-19, a Prefeitura "apertou" a quarentena. Hoje, o SUS municipal para pacientes com coronavírus não tem mais leitos disponíveis. No HC (Hospital de Clínicas), há três UTIs (Unidade de Tratamento Intensivo) disponíveis. 

Apesar da restrição a Prefeitura informou que esses estabelecimentos poderão continuar a atender por meio de delivery.

OUTROS SERVIÇOS

Apesar do aperto das restrições nessas categorias a Prefeitura informou que os serviços de táxi e motoristas de aplicativo podem continuar funcionando de maneira irrestrita - todos mantendo as regras sanitárias de covid.

ABORDAGEM

Sobre a abordagem de pessoas nas ruas durante o toque de recolher, a Prefeitura de Campinas pediu apoio ao CPI-2 (Comando de Policiamento do Interior). Com isso, a PM (Polícia Militar) fará uma fiscalização maior em parceria com a GM (Guarda Municipal).

Quem estiver fora de casa das 20h às 5h será questionado e deverá demonstrar o motivo pelo qual está circulando. A ideia é fazer uma ação preventiva em um primeiro momento, para orientar as pessoas na rua e evitar a circulação. Caso isso não funcione, a Administração pretende partir para medidas mais punitivas.


APAS CRITICA MEDIDA

A Apas (Associação Paulista de Supermercados) afirmou em nota que está preocupada com as medidas restritivas de lockdowns em serviços essenciais adotadas por alguns municípios do Estado de São Paulo, incluindo Campinas. "Em meio à maior crise sanitária da nossa época, é totalmente desarrazoado que prefeitos dificultem o abastecimento da população ou decidam quais itens são essenciais para as pessoas", disse.

"A Apas recorda que em nenhum lugar do mundo o poder público dificultou o acesso da população a itens de primeira necessidade e que a Fase Emergencial do Plano São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo, não limitou o funcionamento dos supermercados", disse por fim.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários