Campinas aderiu toque de recolher com policiamento a partir das 20h.
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Campinas aderiu toque de recolher com policiamento a partir das 20h.

Nos dois primeiros dias de toque de recolher em Campinas, o índice de isolamento social teve dados distintos. Enquanto a quinta-feira (18), a taxa voltou a ficar acima dos 40%, na sexta-feira (19) o percentual foi abaixo da semana anterior.

O decreto municipal, que foi publicado na quinta-feira, determina o toque de recolher entre 20h e 5h nesse horário tem ocorrido blitz da Polícia Militar e Guarda Municipal na intenção de abordar pessoas nas ruas e pedir para que elas voltem para casa.

Na quinta-feira, a taxa de isolamento ficou em 42%. O mesmo índice havia sido registrado na última terça-feira (16). O dado é o maior índice registrado neste ano.

Você viu?

Já na sexta-feira, a taxa caiu para 38%. Quando comparada com a sexta-feira anterior, o índice ficou abaixo, já que havia batido 39%. Ontem, segundo levantamento da Prefeitura, durante as ações das forças de segurança no período noturno foram abordadas 430 pessoas e 306 veículos (leia mais aqui).


As informações dos índices de isolamento foram obtidas pelo Simi-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo), que analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social.

FISCALIZAÇÃO

A fiscalização do cumprimento das medidas está sendo feita em uma megaoperação, envolvendo a Guarda Municipal, Polícia Militar e a Polícia Civil. Nesse período, é somente permitida a circulação de pessoas que comprovem atuar em atividades essenciais.

Mercados e padarias também são obrigados a fechar, sendo que apenas hospitais, farmácias, postos de gasolinas, hotéis e serviços de delivery podem funcionar. O decreto ainda determina multas e até detenção para quem for pego descumprindo as medidas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários