Após casos de morcego com raiva, veja o que fazer se encontrar
Reprodução: ACidade ON
Após casos de morcego com raiva, veja o que fazer se encontrar

Após os casos de captura de morcegos com raiva pela Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), ligado ao Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), em Campinas, a secretaria de Saúde fez um alerta para cuidados a serem tomados. Em abril, dois morcegos, um no Jardim Lisa, na região Noroeste, e outro no Jardim Chapadão, Norte, foram recolhidos e tiveram resultado positivo para raiva. Desde o início do ano foram sete. 

A pasta informou que a maioria dos morcegos está saudável e não transmite a doença. Porém, alguns podem se infectar com o vírus, adoecer e transmitir a raiva ao ser humano ou aos animais de estimação.

Mas você sabe como identificar um morcego doente?  

Quando esses animais estão caídos (vivos ou mortos) ou circulando em local com incidência direta de luz, eles podem estar contaminados. Estes comportamentos não são normais entre morcegos e podem ser um indício de que estão infectados pelo vírus da raiva. Nesses casos, a orientação é acionar imediatamente a UVZ, para fazer a remoção do animal. A solicitação pode ser feita, inclusive nos fins de semana. De segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, o contato é pelos telefones 3245-1219; nos fins de semana o serviço pode ser acionado pelo 199.  

"É importante que as pessoas nunca toquem em morcegos e mantenham os gatos e os cães com a vacina da raiva em dia, inclusive os que são domiciliados e não têm acesso à rua, pois os morcegos voam e podem entrar nas residências", explica a médica veterinária da UVZ, Aline Nitsche.  

Você viu?

Outra orientação muito importante é com relação à suspensão da campanha antirrábica. "Atualmente, por conta de uma orientação do Estado, as campanhas de vacinação contra raiva estão suspensas, mas a UVZ mantém um posto fixo de vacinação e os animais podem ser vacinados mediante agendamento", disse a bióloga Elen Fagundes, coordenadora da UVZ.
O agendamento para a vacina pode ser feito pelos telefones da UVZ (3245-1219) ou pelo e-mail [email protected]  

Em caso de contato com morcegos ou acidentes com qualquer animal mamífero (cão, gato, cavalo, boi, porco, gambá, sagui etc), é muito importante procurar um Centro de Saúde.

DADOS

Este ano, a Unidade de Vigilância em Saúde localizou sete morcegos que testaram positivo para raiva. Em 2020, foram 23; em 2019, 30 e em 2018, 43. Todos os casos se tratava de espécies que se alimentam de insetos ou frutos, sendo a grande maioria recolhida na área urbana do município.


MORCEGOS

Embora os morcegos sejam um reservatório para o vírus da raiva, apenas uma pequena porcentagem desses animais testa positivo para a doença.

Ao contrário do que muita gente pensa, morcegos não são pragas. Eles são animais silvestres muito importantes para o meio ambiente. Além de contribuírem para o controle de insetos, eles também contribuem na polinização e dispersão de sementes.

São os únicos animais mamíferos com capacidade de voo. De modo geral, possuem hábitos noturnos e permanecem sem seus abrigos durante o dia. Eles não são cegos e possuem um eficiente sistema de localização por sonar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários