Horários estão ampliados em Campinas desde sábado (1º).
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Horários estão ampliados em Campinas desde sábado (1º).

Hoje (3) é o primeiro dia útil com a ampliação de horário das lojas de rua, shoppings, restaurantes, salões de beleza, academias, atividades culturais entre outros serviços que agora podem funcionar entre 6h e 20h. 

A nova regra da fase de transição que amplia o atendimento presencial começou no último sábado (1º - feriado do Dia do Trabalhador) e segue até o dia 9 de maio. 

Em Campinas, um decreto ratificando os horários também foi publicado na sexta-feira (30).

Antes da mudança, a fase de transição, permitia o funcionamento apenas por oito horas entre 11h e 19h para a maior parte dos setores.

A atual etapa da quarentena, chamada de "fase de transição", foi criada pelo governo estadual em 16 de abril e desenvolvida como um estágio transitório entre as fases vermelha e laranja. Agora a fase de transição passa a permitir que os estabelecimentos funcionem em horários mais amplos do que os da fase laranja e até mesmo da fase amarela: serão liberadas 14 horas diárias a partir deste sábado, contra oito horas diárias na fase laranja e 10 horas diárias na amarela. 

Segundo o governador João Doria (PSDB) a medida foi tomada por recomendação do Centro de Contingência devido a queda nos indicadores da doença. "Obviamente com melhoras dos indicadores dos casos internações e óbitos será possível estender o horário de funcionamento dos serviços e comércios das 6h até as 20h da noite. Dando assim continuidade gradual e segura da abertura de economia para recuperar empregos e dar oportunidades dos brasileiros de ter trabalho, renda e dignidade", disse Doria.

OUTRA MUDANÇA

No sábado também começou em Campinas um novo horário da fiscalização na Operação Toque de Recolher que passa a ser feito apenas aos finais de semana entre 21h e 5h.

Você viu?

NOVAS REGRAS

Conforme o decreto, todos os setores da cidade passam a poder funcionar entre 6h e 20h. Antes, a permissão era para o funcionamento por apenas oito horas e até às 19h.


Todos os estabelecimentos ainda devem respeitar a capacidade de 25% de atendimento. No caso de parques públicos, no entanto, o funcionamento ainda será das 6h às 18h.

Veja os setores que estão autorizados a funcionar na cidade entre 6h e 20h:

O QUE ABRE

- Shoppings, galerias e comércio de rua (das 6h às 20h e com 25% de ocupação máxima),

- Restaurantes e similares (das 6h às 20h e com 25% de ocupação máxima),

- Salões de beleza e barbearias (das 6h às 20h e com 25% de ocupação máxima),

- Igrejas e templos religiosos (25% de ocupação máxima),

- Cinemas, teatros e atividades culturais (das 6h às 20h e com 25% de ocupação máxima),

- Eventos e casas de show (das 6h às 20h, com todos sentados, sem aglomeração e 25% de ocupação máxima),

- Academias de esporte e centros de ginástica (das 6h às 20h, com 25% de ocupação máxima),

- Parques estaduais e municipais e zoológico (das 6h e 18h),

- Farmácias e serviços de saúde, Mercados, supermercados e locais que vendam comida, mas sem consumo local,

- Escolas (retomada gradual com até 35% de ocupação) e cursos da área de saúde em universidades,

- Construção civil e indústria,

- Concessionárias,

- Lavanderias,

- Serviços de segurança pública e privada,

- Empresas de locação de veículos.

NÃO PODE FUNCIONAR

- Bares (só funcionam delivery, drive-thru ou retirada),

- Universidades (exceção para cursos de saúde),

- Atividades com aglomeração,

- Permanece valendo o toque de recolher das 20h às 5h, em Campinas as operações da polícia ocorrem a partir das 21h de sexta-feira a domingo

O QUE MUDOU

- Da segunda para a terceira etapa da fase de transição, houve alterações no funcionamento de:

- Restaurantes, serviços, atividades culturais e comércio, que mudaram o horário das 11h às 19h para entre 6h e 20h,

- Academias, que mudaram das 6h e as 19h com limite de 8 horas diárias para entre 6h e 20h, sem limite.


REGRAS

Nas atividades realizadas em parques públicos, clubes sociais, academias e áreas comuns de condomínio, estão autorizadas as práticas individualizadas.

Segundo o decreto, as atividades coletivas que não garantam o distanciamento de 1,5 metro entre os participantes não estão autorizadas, e as atividades religiosas e culturais em cinemas, teatros e salas de espetáculo são permitidas com público sentado e distanciamento de 1,5m."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários