Campinas registrou nesta terça-feira a temperatura mais baixa do ano.
Carlos Bassan / Pref. de Campinas
Campinas registrou nesta terça-feira a temperatura mais baixa do ano.


Campinas registrou nesta terça-feira (25) a temperatura de 7,9ºC durante a manhã a temperatura mais baixa do ano até agora . A medição foi feita pelo Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura). 

No domingo, a Defesa Civil do Estado de São Paulo emitiu um alerta de aviso de frio intenso na região de Campinas , indicando mínimas em torno de 10ºC, com sensação térmica abaixo disso. 

Segundo o meteorologista Bruno Bainy, os 7,9ºC foram registrados às 7h20. Apesar do frio intenso, os indicativos não apontam para uma diminuição ainda maior nesta semana, sendo que as temperaturas devem continuar amenas, sem cair mais. 

"Não temos expectativa que caiam mais nos próximos dias, elas devem permanecer estáveis e amenas, na casa dos 12ºC de mínima e máxima de 25, 26 ºC", disse.

Para hoje, a máxima prevista é de 25ºC. Amanhã, a mínima deve ser de 12 e a máxima também em 25ºC. Apesar do frio, há indicativos de chuvas somente na quinta-feira, a partir da madrugada.

RECORDE EM CIMA DE RECORDE

Na semana passada, Campinas registrou a menor temperatura do ano pelo 2º dia seguido , mas até então ainda acima dos 10ºC. Na quinta-feira (20) a cidade chegou a 11,4°C , superando os 11,5°C, medidos na quarta-feira (19). Desde então, os meteorologistas já alertavam para onda de frio intenso nesta semana. 

Você viu?

O QUE CAUSA? 

Segundo os meteorologistas, o frio devido dessa semana se deve a entrada de uma massa de ar de origem polar que formará uma frente fria, com atuação mais intensa em todo o estado. 

"No final de semana tivemos a passagem de uma frente fria por todo o estado, o que causou chuvas em bons volumes em todas as regiões, e na sequência tivemos a passagem da frente fria de origem polar, com temperaturas bem baixas e baixo teor de vapor de água, de umidade, então é uma massa fria e seca", explicou Bruno. 

Segundo o meteorologista, no interior não é tão comum massas de ar tão frias, que acabam ficando normalmente no oceano e abrangendo apenas o litoral. 

"Essa frente fria passou mais continental, e adentrou no interior. Normalmente, ficamos a margem da massa de ar frio, que atua mais no litoral, no oceano, e não faz esse efeito tão generalizado. Acabamos que ficamos à margem, mas nesse caso a massa atua no continente e as temperaturas tiveram declínio mais acentuado", disse. 


Ontem (24) segundo o Cepagri, a segunda-feira amanheceu com temperaturas abaixo dos 10ºC em praticamente toda a extensão da divisa com o PR, e em todo o estado as mínimas ficaram abaixo dos 16ºC. 

Sob influência da massa de ar de origem polar, fria e seca, não só as temperaturas ficam mais baixas, mas a umidade do ar também com indicativos de que os valores mínimos (à tarde) devem ficar entre 20 e 30ºC nos próximos dias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários