Campinas entra em estado de atenção pelo 2º dia consecutivo
Reprodução: ACidade ON
Campinas entra em estado de atenção pelo 2º dia consecutivo

Campinas voltou a entrar em estado de atenção no início da tarde desta terça-feira (25) após atingir índices de URA (Umidade Relativa do Ar) abaixo de 30% . Esse é o segundo dia consecutivo que o Departamento da Defesa Civil emite o alerta na cidade.

Segundo o órgão, às 12h a URA ficou em 28,7%.  Ontem, às 14h20 a umidade chegou a 23,5% . O Estado de Atenção ocorre quando a umidade relativa do ar está reduzida, com índice entre 20% e 30%. Na semana passada, Campinas também enfrentou dias seguidos de tempo seco.

Entre as várias recomendações para fases de queda da URA, a principal é aumentar a hidratação corporal, com atenção especial a crianças e idosos. Também é preciso observar outras recomendações do Estado de Atenção e ampliar os cuidados.

Entre as medidas é recomendado ainda evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h, umidificar o ambiente com uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, e sempre que possível, permanecer em locais protegidos do sol, em áreas arborizadas, além de aumentar a ingestão de líquidos.  

Você viu?

RECORDE DE FRIO

Campinas registrou nesta terça-feira (25) a temperatura mais baixa do ano até agora, com 7,9ºC, às 7h20 da manhã.  A medição foi feita pelo Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura).

Segundo os meteorologistas do centro, o frio sentido nessa semana se deve a entrada de uma massa de ar de origem polar que formará uma frente fria, com atuação mais intensa em todo o estado.

"No final de semana tivemos a passagem de uma frente fria por todo o estado, o que causou chuvas em bons volumes em todas as regiões, e na sequência tivemos a passagem da frente fria de origem polar, com temperaturas bem baixas e baixo teor de vapor de água, de umidade, então é uma massa fria e seca", explicou o meteorologista Bruno Bainy.


OPERAÇÃO ESTIAGEM

Desde o início de maio, a Defesa Civil de Campinas realiza a Operação Estiagem para monitorar e prevenir danos causados pela estação mais seca do ano. A baixa umidade do ar causa danos para a saúde, aumentando o risco e o agravamento de problemas respiratórios e podendo levar à desidratação e sobrecarga no organismo de pessoas com doenças cardíacas.

O tempo seco também prejudica o meio ambiente, com mais ocorrências de incêndios em áreas de vegetação. O acompanhamento da URA deflagra informes da Defesa Civil para a comunidade e são tomadas medidas preventivas pelos órgãos municipais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários