Atendimento do SOS Rua de Campinas aumenta 50% por conta do frio
Reprodução: ACidade ON
Atendimento do SOS Rua de Campinas aumenta 50% por conta do frio

Os atendimentos mensais das equipes do SOS Rua de Campinas aumentaram em 50% desde o início da Operação Inverno, iniciada em 1º de maio. De acordo com a Prefeitura, o número subiu de 600 para 900 acolhimentos. Essa ação segue até o fim de setembro. Neste período de frio, o horário noturno de abordagem das pessoas em situação de rua foi ampliado em duas horas, passou a ser das 18h à meia-noite.

"A meta da Prefeitura de Campinas é acolher todos os que precisem e queiram ajuda. Nossas equipes estão se desdobrando para oferecer o acolhimento necessário à população em situação de rua", afirmou Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

Ainda nesta semana, um homem em situação de rua foi encontrado morto embaixo do viaduto São Paulo, conhecido como "Laurão". Os legistas apuram se a causa da morte foi a baixa temperatura registrada na madrugada, de 11,6°C segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp.

De acordo com a Prefeitura, o objetivo da Operação Inverno é acolher as pessoas em situação de rua e, se elas aceitarem, encaminhar aos serviços da rede de proteção, de assistência social (albergue) e de saúde do município.

As equipes entregam cobertores aos que recusam acolhimento no albergue. Desde o início da Operação Inverno até o momento foram distribuídos 3.764 cobertores. Nesta semana, há também uma previsão de que as temperaturas voltarão a cair (leia mais abaixo).

Você viu?

MAIS FRIO

A previsão do tempo do Cepagri em Campinas informa ainda que as temperaturas terão um novo declínio a partir desta quinta-feira (17), quando os termômetros devem chegar aos 10ºC. Isso ocorre devido a uma passagem de uma frente fria pelo oceano, apesar de não provocar chuvas ou aumento expressivo na cobertura de nuvens na região, permitirá a entrada de um ar mais frio entre a quinta e a sexta-feira.

"A frente fria deve provocar chuva mais para a faixa do Litoral, uma chuva mais isolada, mas vai permitir - na sequência da passagem da frente - a entrada de um ar mais frio para boa parte do estado. Então as temperaturas terão um declínio em cerca de 2 graus, inclusive aqui na região de Campinas", disse o meteorologista do Cepagri Bruno Bainy.


EM MAIO

No fim de maio, o clima frio de Outono se intensificou e já havia feito crescer a procura do albergue municipal, conhecido como Samim. Na época, a cidade registrou a temperatura mais baixa do ano, quando os termômetros marcaram 7,9ºC.

Levantamento da Administração apontou que o albergue municipal acolheu em média 62 pessoas por dia durante o mês de abril. Já em maio, o número subiu para 75 pessoas. Um aumento de cerca de 21% em relação ao mês anterior.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários