Andrea von Zuben, diretora do Devisa.
Manoel de Brito/Prefeitura de Campinas
Andrea von Zuben, diretora do Devisa.

Investigando surtos de Covid-19 em Campinas, o Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) apresentou nesta sexta-feira (18)  casos de contaminação em um  restaurante, uma loja de shopping e uma festa de família, com o intuito de exemplificar  como os surtos começam. A Administração alega que os locais não seguiram protocolos de prevenção à transmissão do vírus.

No restaurante, que tem funcionado como bar também, há 45 trabalhadores. O primeiro caso foi em uma pessoa de 38 anos no dia 28 de maio. A morte ocorreu no dia 13 de junho. No total, quatro casos foram confirmados neste local.

Em uma festa de família, os primeiros três casos apareceram no dia 20 de abril. Até o dia 27 do mesmo mês, 14 pessoas ficaram doentes, sendo que sete foram graves e seis evoluíram para óbito.

Você viu?

Já em uma loja de shopping, onde 27 pessoas trabalhavam, seis pessoas testaram positivo. Aqui, segundo o Devisa, não houve registro de óbitos.

De acordo com a diretoria do Devisa, Andrea von Zuben, os locais não seguiram os protocolos como uso de máscara, sem distanciamento social, entre outros.

"É por isso que falamos tanto do cumprimento das medidas sanitárias. Todos esses locais tiveram surtos porque as pessoas não cumpriram os protocolos e isso tem lotado nossos hospitais públicos e privados", disse.


ÓBITOS E CASOS

A Secretaria de Saúde divulgou também os números atualizados do coronavírus na cidade. O boletim divulgado hoje aponta que Campinas teve a confirmação de mais 700 casos do vírus de ontem para hoje. Agora são 109.251 confirmados da doença desde o início da pandemia.

A cidade também registrou mais 18 mortos causadas pela doença, com isso o total de óbitos agora é de 3.554 desde o início da pandemia. Do total de mortos, oito eram homens e 10 eram mulheres. Ainda desse total, 15 tinham comorbidades.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários