Campinas endurece medidas da quarentena a partir de segunda-feira.
Carlos Bassan / Pref. de Campinas
Campinas endurece medidas da quarentena a partir de segunda-feira.


A Prefeitura de Campinas publicou, em edição extraordinária do Diário Oficial neste sábado (19), o decreto com as novas restrições anunciadas ontem (18) pelo prefeito Dário Saadi (Republicanos). 

Entre as medidas, que visam o controle da pandemia, estão o encerramento das atividades a partir das 19h com retorno do toque de recolher a partir das 19h . Com a medida, o comércio, restaurantes e serviços devem encerrar o atendimento presencial neste horário. 

O decreto inclui também a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em vias e espaços públicos, e também em dependências de postos de combustíveis, durante o horário do toque de recolher.

A proibição do consumo de bebidas alcoólicas já vale a partir deste sábado (19), mas das 21h às 5h, seguindo as regras ainda em vigor . Já o encerramento das atividades às 19h e o toque de recolher serão adotados a partir de segunda (21). 

Até o momento, Campinas seguiu as regras da fase de transição determinadas pelo Plano São Paulo na última semana, que permite atividades com capacidade de até 40% e horário de funcionamento entre 6h e 21h.

REGRAS DO DECRETO:

- Setores estão autorizados a funcionar, respeitando 40% da capacidade de atendimento, mas encerrando o funcionamento presencial às 19h a partir de segunda; 

- Fica determinado, a partir de segunda, o toque de recolher de pessoas e veículos em vias públicas, das, 19h01 às 4h59. A regra vale durante a permanência do Município nas Fases Emergencial, Vermelha e de Transição do Plano São Paulo; 

Você viu?

- Fica proibido o consumo de bebidas alcoólicas nas vias públicas, durante o toque de recolher, sob pena de multa de R$ 1.515,44; 

- Fica proibido o consumo de bebidas alcoólicas nos postos de combustíveis, durante o toque de recolher sob pena de multa de R$ 1.515,44 para os cidadãos e R$ 3.030,88 para o estabelecimento autuado. A reincidência da acarretará a aplicação de multa em dobro e o estabelecimento será lacrado por 30 (trinta) dias.  

ATIVIDADES QUE FECHAM ÀS 19H A PARTIR DE 21 DE JUNHO:

- Comércios e serviços, inclusive galerias e estabelecimentos congêneres

- Shopping centers

- Atividades religiosas

- Restaurantes e similares

- Padarias, supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam gêneros alimentícios e produtos de limpeza

- Comércio de alimentação e remédios para animais

- Serviços de retirada (drive thru)

-Salões de beleza, barbearias, clínicas de estética e congêneres

-Atividades culturais, tais como museus, galerias, centros culturais, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos, e a realização de eventos culturais e sociais

- Clubes sociais

-Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica

- Cursos do setor de educação não-regulada, assim entendidos aqueles que não dependem de regulação direta pelos órgãos estatais de educação, tais como idiomas, informática, formação complementar, aulas práticas de autoescola e artes em geral, inclusive cursos de dança, música e teatro

- Áreas comuns dos condomínios e hotéis, tais como quadras de esportes, piscinas, academias e salões de festas, com controle de acesso

- Parques e bosques públicos mantêm funcionamento até 18h

- Bares seguem proibidos de funcionar e podem atender apenas para entrega (delivery) e retirada.


MOTIVOS

As restrições, segundo presidente da Rede Mário Gatti, Sérgio Bisogni, , foram tomadas pelas pioras dos números da covid-19 na cidade.

"Está acendendo uma luz amarela. Precisamos cuidar para dar tempo da vacinação. Lembrando ainda que a população não vacinada, que são os mais jovens, estão mais expostos. E o vírus vai procurar quem está exposto", disse. 

O secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, afirmou que a Prefeitura está tomando as medidas porque, mesmo após 16 meses de pandemia, as pessoas ainda estão sem máscara e fazendo aglomerações. "Estamos passando por uma semana complicada. Não queremos mais prejudicar quem trabalha corretamente. O problema são as pessoas que não seguem", relatou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários