Entrega de novo lote da vacina da Janssen, em Viracopos.
Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas
Entrega de novo lote da vacina da Janssen, em Viracopos.


Desembarcou na manhã deste sábado (26), no aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, mais 942 mil doses da vacina da Janssen doadas pelo governo dos Estados Unidos. A entrega completa o total de 3 milhões de doses doadas ao Brasil pelo governo norte-americano. A aeronave pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos às 6h29.

A princípio, a logística estimava que todas as doses chegariam juntas no voo de ontem (25). No entanto, por causa do peso de 22 toneladas, a entrega precisou ser fracionada. Ontem chegaram 2,05 milhões de doses do imunizante . A chegada foi acompanhada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e um representante da embaixada norte-americana.

Você viu?

A doação das doses pelos EUA ao Brasil é a maior já feita pelo governo americano a qualquer país até agora , e faz parte das primeiras 80 milhões de doses que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu doar a outros países. Essa remessa, no valor de R$ 165 milhões, representa a imunização de três milhões de brasileiros por ser uma vacina de dose única.

O Ministério da Saúde ainda deve definir como será a distribuição das doses. Apesar das vacinas chegarem por Campinas, ainda não há estimativa de quantas doses a cidade vai receber, e nem quando a remessa destinada ao município será entregue. A definição de doses por munícipio é definida pelo governo estadual. 

CONTRATO

A vacina da Janssen é a primeira a ser aplicada em dose única no país. Além das doses recebidas por doação hoje, um contrato do Governo Federal com a farmacêutica prevê a entrega de 38 milhões de doses do imunizante da Janssen até o fim do ano.

Na quarta-feira (24) chegaram ao país 300 mil unidades contratadas, que vieram através do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Na terça-feira (22), 1,5 milhão de doses foram recebidas também em Guarulhos, sendo a primeira remessa enviada pela Janssen/Johnson & Johnson.

No Brasil, a vacina da Janssen está autorizada para uso emergencial desde 31 de março de 2021. A vacina também já foi autorizada em mais de 40 países e faz parte da lista de 7 imunizantes aprovados para uso pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

EFICÁCIA E COMO FUNCIONA

Segundo a OMS, o imunizante apresenta alta eficácia na prevenção de hospitalização e morte pela Covid-19. Uma dose única da vacina tem eficácia global (que reúne dados de todos os estudos clínicos) de 66,9% contra infecções sintomáticas, de 76,7% contra doença grave e morte após 14 dias e de 85,4% após 28 dias de imunização.

O imunizante utiliza a tecnologia de vetor viral, um vírus enfraquecido que transporta os genes virais para dentro das células, estimulando a resposta imunológica. A mesma metodologia, considerada de 3ª geração, é utilizada nos imunizantes Oxford/AstraZeneca e Sputnik V.



TESTES

A vacina da Janssen contou com testes clínicos no Brasil, sendo que Campinas foi uma das cidades brasileiras que contou com voluntários.

Em Campinas, a vacina foi testada em 417 pessoas, com estudos realizados no Hospital da PUC. Na cidade, o estudo de fase 3 foi encerrado no dia 9 de dezembro. Do total de vacinados em Campinas, 35% tinha mais de 60 anos. Ao todo, no Brasil, 7.560 pessoas participaram dos ensaios.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários