Operação Aglomeração Zero dispersa 1.069 pessoas entre sexta e sábado
Reprodução: ACidade ON
Operação Aglomeração Zero dispersa 1.069 pessoas entre sexta e sábado

A Operação Aglomeração Zero dispersou 1.069 pessoas entre a noite de sexta-feira (25) e a madrugada desse sábado (26). Este foi o segundo fim de semana da blitz em Campinas.

Segundo informações da Prefeitura de Campinas, equipes da ação fiscalizaram 163 estabelecimentos comerciais. Destes, dez foram fechados por estarem em desacordo com as medidas sanitárias e de isolamento social, fundamentais para conterem o avanço da Covid-19 na cidade.

Além disso, nas barreiras do Toque de Recolher, foram abordados 103 veículos e 200 pessoas foram orientadas a voltarem para casa, por se encontrarem em deslocamento que não se justificava por motivo de emergência ou de trabalho.

O Toque de Recolher vigora das 19h às 5h e, nesse período, todos os estabelecimentos comerciais devem permanecer fechados, com exceção dos serviços de emergência.

A Operação Aglomeração Zero segue até as 5h desta segunda-feira (28).

OPERAÇÃO AGLOMERAÇÃO ZERO

Com o objetivo de dispersar ou inibir agrupamento de pessoas, a Guarda Municipal intensifica ainda o patrulhamento em todas as regiões da cidade de sexta-feira à noite até a manhã de segunda, priorizando locais onde ocorre consumo de bebida alcoólica, como em vias públicas, praças, postos de combustíveis e proximidades de bares e adegas.

Você viu?

A operação, denominada de "Aglomeração Zero", começou a valer no último final de semana na cidade. Segundo a corporação, 4.709 pessoas foram dispersadas em locais com aglomeração durante a sexta, sábado e domingo.

Durante as ações, a concentração de viaturas é realizada em locais já mapeados a partir de dados estatísticos e denúncias no 153 e 156, como pontos de aglomeração e nos bairros com maior incidência de casos de coronavírus no município.

PROIBIÇÕES

Conforme os decretos municipais em vigor, pessoas que forem flagradas consumindo bebidas alcoólicas nas vias públicas ou em postos de combustíveis serão multadas em R$ 1.515,44 (400 UFICs). Os proprietários de postos onde estiver havendo o consumo receberão multa de R$ 3.030,88 (800 UFICs). Em caso de reincidência, a multa será em dobro e o local será lacrado.

Organizadores e frequentadores de festas clandestinas também estão sujeitos a multa, que pode chegar a R$ 18,9 mil.


FISCALIZAÇÕES GERAIS

Segundo a Prefeitura de Campinas, entre 1º e 24 de junho, os setores de fiscalização realizaram 2.808 vistorias em estabelecimentos comerciais para a verificação do cumprimento das regras dos decretos em vigor, o que resultou em 118 fechamentos e 13 lacrações.

Além da Guarda Municipal, as fiscalizações são feitas por agentes da Coordenadoria da Vigilância Sanitária, Secretaria de Planejamento e Urbanismo, Setec e Procon.

Denúncias podem ser feitas pelos telefones 153 ou 156.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários