Ventos mais fortes deixam sensação térmica ainda mais baixa em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Ventos mais fortes deixam sensação térmica ainda mais baixa em Campinas


Julho começou em Campinas com o tempo gelado e sensação térmica próxima a temperaturas negativas. Nesta quinta-feira (1º) os ventos passaram a adquirir uma intensidade mais forte, o que baixou ainda mais a sensação térmica na cidade

Ontem (30), Campinas bateu recorde na temperatura mais baixa registrada neste ano, com 4,2ºC às 7h da manhã . A medição foi feita pela estação meteorológica do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp. Segundo o Centro, a temperatura de ontem a foi a quarta mais baixa da série histórica no mês. Antes, o mesmo índice havia sido registrado em 1994. 

Apesar de não bater novo recorde nesta quinta-feira, a sensação é que o amanhecer foi ainda mais gelado na cidade. Segundo o Cepagri, durante a manhã a cidade registrou 7ºC, mas os ventos deixaram que a sensação fosse bem menor. 

"Ontem, às 6h da manhã a estação de Viracopos registrou temperatura de 6ºC e vento de 2 knots (4 km/h) , com vento tão baixo, a temperatura percebida era de 6ºC mesmo. Hoje, ao mesmo horário, a temperatura era de 7ºC, mas com vento de 11 knots (20 km/h), a sensação térmica era de 3ºC", explicou o meteorologista do Cepagri, Bruno Bainy.  

Segundo Bruno, os ventos de hoje podem ter relação com a passagem da massa de ar de origem polar, e até mesmo têm contribuição da tempestade subtropical Raoni. 

"Esses ventos mais fortes são típicos da entrada de massa de ar de origem polar, então normalmente após a passagem de uma frente fria, conforme a massa de ar vai se aproximando, as bordas delas são regiões de ventos mais fortes. Além disso, temos a contribuição da tempestade subtropical Raoni, que agora está no oceano mas está relativamente próxima ao litoral, o que favorece a intensificar os ventos na região", indicou.

COMO ACONTECE?

Segundo Bainy, a sensação de tempo ainda mais frio é causada pela forma como nosso corpo reconhece a temperatura. 

Você viu?

"A sensação térmica é como o nosso corpo, especialmente a pele, percebe a temperatura. Sob condição de ventos mais fortes, mais calor é transferido do nosso corpo para o ambiente, dando uma sensação de que a temperatura está mais baixa do que está", explicou. 

"Quando colocamos álcool sobre a pele e dá aquele "geladinho"? É porque o álcool retira calor do nosso corpo para evaporar. Com o vento é parecido. Com vento mais forte, a troca de calor é intensificada , e o nosso corpo perde mais calor", acrescentou. 

Segundo o meteorologista, além de aumentar o frio, os ventos favorecem o ressecamento da pele, o que requer cuidados ainda maiores com a hidratação. Vale ressaltar que ontem Campinas entrou em estado de atenção, com 28,3% de umidade relativa do ar, índice também de alerta para cuidados.


PRÓXIMOS DIAS

Segundo o Cepagri, partir do final de semana, a massa de ar de origem polar que passa pelo Estado de São Paulo vai perdendo influência e as temperaturas voltam a subir gradativamente. 

Na sexta-feira, o amanhecer deve ser com temperaturas em torno dos 8ºC, e a máxima prevista é de 23ºC, e os ventos voltam à intensidade fraca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários