Moradores de rua vão receber vacina da Janssen.
Diuvlgação
Moradores de rua vão receber vacina da Janssen.

Você viu?

A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou hoje (2) que começa na próxima segunda-feira (5) a aplicar a vacina contra a Covid-19 da Janssen na população vulnerável da cidade. No dia 28 de junho, a pasta informou que recebeu 8,8 mil doses da vacina e iria selecionar grupos de maior vulnerabilidade para utilizá-las.

De acordo com a Administração, por conta do imunizante ser aplicado em dose única, foram escolhidas pessoas que têm dificuldade em voltar para receber a segunda dose da vacina, como as que vivem em situação de rua, pacientes dos Caps (pacientes psiquiátricos em tratamento), moradores de comunidades terapêuticas (que tratam dependência química), moradores de ocupação e profissionais do sexo.

As ações estão sendo organizadas pelo Departamento de Saúde, por meio do Consultório na Rua e Centros de Saúde, e pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa).

PRIMEIROS VACINADOS

A população que vive em situação de rua e os profissionais do sexo serão os primeiros a receber a dose. Depois de encerrada a imunização, os pacientes dos Caps serão vacinados. O esquema de vacinação nas áreas de ocupação e nos centros comunitários está sendo finalizado pelos distritos.

NA CAPITAL

A medida também foi adotada na cidade de São Paulo, que reservou o imunizante para vacinar a população de rua acima de 18 anos. O imunizante foi o primeiro a ser aprovado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) com regime de imunização de uma dose.

EFICÁCIA E COMO FUNCIONA

Segundo a OMS, o imunizante apresenta alta eficácia na prevenção de hospitalização e morte pela Covid-19. Uma dose única da vacina tem eficácia global (que reúne dados de todos os estudos clínicos) de 66,9% contra infecções sintomáticas, de 76,7% contra doença grave e morte após 14 dias e de 85,4% após 28 dias de imunização.



O imunizante utiliza a tecnologia de vetor viral, um vírus enfraquecido que transporta os genes virais para dentro das células, estimulando a resposta imunológica. A mesma metodologia, considerada de 3ª geração, é utilizada nos imunizantes Oxford/AstraZeneca e Sputnik V.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários