Grupo faz ato pedindo construção de passagem de fauna na Zeferino Vaz
Reprodução: ACidade ON
Grupo faz ato pedindo construção de passagem de fauna na Zeferino Vaz

Você viu?

Um grupo de moradores se reuniu na manhã deste domingo (4) em um ato pedindo a construção de uma passagem de fauna na Rodovia Zeferino Vaz (SP-332), no km 118, entre as cidades de Paulínia e Campinas. A passagem de fauna é uma "ponte verde" construída para facilitar a travessia de animais e evitar atropelamentos na pista,

De acordo com o grupo, os animais vêm da Mata Santa Genebra e seriam cerca de 33 atropelamentos mensais. Eles afirmaram ainda que a concessionária responsável pela via, Rota das Bandeiras, é cobrada desde 2019 para a construção desse corredor ecológico.

Sobre o caso, a Rota das Bandeiras afirmou que existe um cronograma para a implantação de uma passagem de fauna na região de Campinas, mas sem prazo definido por conta do processo de licenciamento ambiental (leia mais abaixo).

Além disso, a empresa afirmou que o número de 33 atropelamentos mensais é incorreto. Segundo os registros, existe uma média mensal de três ocorrências envolvendo animais silvestres no trecho entre os km 114 e 148 da Prof. Zeferino Vaz (SP-332), de Campinas a Cosmópolis.

Foram 16 ocorrências entre janeiro e maio de 2020 e 17 em igual período deste ano.f. Zeferino Vaz (SP-332), de Campinas a Cosmópolis. Foram 16 ocorrências entre janeiro e maio de 2020 e 17 em igual período deste ano.

A ROTA

Procurada, a Rota informou que, de fato, a implantação de uma passagem de fauna na região está prevista no cronograma e faz parte da obra de implantação de vias marginais na rodovia, com início previsto para 2022, condicionada à emissão da Licença de Instalação pela Cetesb.



O projeto que contempla a passagem subterrânea e direcionamento dos animais atende a uma resolução da Fundação José Pedro de Oliveira ARIE Mata de Santa Genebra e da Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas, está em fase final de estudos e será submetido à secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

O prazo previsto para execução desta obra é de 24 meses. Sobre as reclamações, a concessionária recebeu, via Ouvidoria, uma solicitação sobre o tema no mês passado. "Em nenhum momento houve a promessa em relação a prazos, considerando que o início da obra está condicionado à conclusão do processo de licenciamento ambiental", disse a empresa em nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários