Justiça concede liberdade provisória a suspeitos de matar engenheiro em Campinas
Reprodução: ACidade ON
Justiça concede liberdade provisória a suspeitos de matar engenheiro em Campinas

A Justiça de Campinas concedeu a liberdade provisória a quatro suspeitos que estavam presos pela morte do engenheiro Jônatas Botelho da Silva, 36 anos. Ele foi morto durante uma tentativa de assalto no dia 31 de maio, no Jardim São Bento. 

O crime ocorreu em frente a casa da mãe da vítima e foi o primeiro latrocínio do ano registrado na cidade (relembre o caso abaixo) . Nesta terça-feira (20), a juíza Patrícia Suárez Pae Kim, da 1ª Vara Criminal de Campinas, tomou a decisão de liberdade provisória após pedido do MP (Ministério Público). 

A recomendação do órgão ocorreu após manifestação da defesa dos presos, dizendo que haveria índicios de prova que poderia dar um álibi no momento do crime. Os suspeitos forneceram ainda senhas dos celulares e solicitaram perícia para confirmar que não estavam no local onde Jônatas foi morto. 

Com isso, a Justiça expediu o alvará de soltura, mas com a determinação de comparecimento dos suspeitos à Justiça todas as vezes que os réus forem intimados, com advertência de que não poderão mudar de residência sem prévia permissão ou se ausentar por mais de oito dias sem comunicar o lugar onde serão encontrados. 

Há também a proibição de qualquer tipo de contato com as vítimas, testemunhas e seus familiares. Ela também manteve o caso aberto e afirmou que: "há prova da materialidade e indícios de autoria suficientes para deflagrar a ação penal." 

CÂMERA DE SEGURANÇA 

Nas imagens de uma câmera de segurança do bairro São Bento, próximo ao local do latrocínio, é possível ver quando o carro da vítima estaciona na garagem às 20h17. Segundo a Polícia Militar, Jônatas estava junto com a esposa e entrava na casa dos pais. Segundos depois, um carro passa na rua, percebe a entrada da vítima e a garagem aberta. (veja abaixo o vídeo)

Eles estacionam um pouco despois da residência dos pais da vítima, que ainda estava com o portão aberto. Em seguida, quatro homens saem do veículo e vão em direção à casa. 

A sequência de imagens é forte e mostra a ação violenta e muito rápida dos bandidos. Após um deles abordarem a vítima na garagem, outros dois bandidos se aproximam e um deles atira contra Jônatas. 

Você viu?



Às 20h18 os bandidos já saem correndo e sem levar nada da vítima que cai na calçada depois de ser baleado na cabeça. Além da esposa, a mãe do engenheiro também presenciou a cena e ficaram desesperadas. 

DE MUDANÇA 

Segundo a família, Jônatas morava em Santa Catarina e estava de mudança para a região, para iniciar um novo emprego em Indaiatuba. Ainda não se sabe se ele teria reagido ao assalto e o que ocasionou a reação violenta. Jônatas morreu no local.
Às 20h35 imagens já mostraram viaturas da PM em frente à casa da vítima. Ainda não há informações do velório e enterro da vítima. 


"

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários